domingo, 13 de janeiro de 2019

Barra de Camaratuba, em Mataraca, PB, oferece turismo ecológico aos visitantes

Com um visual ‘selvagem’ e cenário encantador, Barra de Camaratuba, distrito da cidade de Mataraca, no Litoral Norte da Paraíba, acolhe os visitantes com uma vasta área de mata Atlântica, praias desertas e o contato com aldeias indígenas. O ponto turístico que fica a 110 quilômetros de João Pessoa possui um vilarejo com menos de mil habitantes.
A praia, que possui maré alta e “brava”, é conhecida por ter um dos melhores picos para a prática de surf e kitesurf, da Paraiba. O local já recebeu vários campeonatos nacionais dos esportes e oferece aula aos visitantes com pacotes que custam entre R$ 70 e R$ 300.
Uma das atrações que encantam os turistas é o encontro das águas do rio Camaratuba com o mar. Na maré baixa, dá para cruzar a foz à pé e conhecer as praias da reserva indígena da região.
Encontro do rio com o mar em Barra de Camaratuba, em Mataraca, na PB — Foto: Felipe Lima/Trilhas PotiguarasEncontro do rio com o mar em Barra de Camaratuba, em Mataraca, na PB — Foto: Felipe Lima/Trilhas Potiguaras
Além disso, no distrito tem o rio Guaju, localizado no centro da região da divisa entre Paraíba e Rio Grande do Norte. Lá, os visitantes podem praticar tirolesa com o custo de R$ 15 por pessoa. No local também é vendido o melhor ‘espetinho’ do local.
Em Barra de Camaratuba é possível encontrar também várias opções de pousadas, hotéis e hostels com valores entre R$ 70 e R$ 320. Algumas das opções ficam a beira-mar e dispõe de café-da-manhã e piscinas. O local também oferece boas opções de quiosques e restaurantes que disponibilizam aos clientes o uso de guarda-sol e cadeiras de praia, sem custo algum.
Trilhas ecológicas também fazem parte das principais atividades oferecidas aos visitantes. Uma delas é a ‘Trilha do Parque Ecológico do Caranguejo-Uçá’ que tem início dentro do mangue e percorre uma parte do Rio Camaratuba e o passeio termina no mar. O tour só pode ser feito com um guia credenciado.
Segundo a Secretaria Executiva de Turismo da Paraíba o Parque Ecológico do Caranguejo-Uçá, que possui 160 hectares de área, foi criado para proteger áreas remanescentes de manguezais e a espécie que está ameaçada de extinção.
Já a outra trilha oferece um passeio nas aldeias indígenas Potiguaras, onde os visitantes têm contato com as histórias, arte, artesanato, danças e religião dos nativos. Além disso, os turistas são autorizados a conhecer as nascentes de rios existentes nas aldeias, após uma aula sobre proteção ambiental. Dentro da trilha indígena é possível conhecer o Rio do Gozo. O mergulho custa R$ 2 por pessoa.
Casa da Farinha localizada em Barra de Camaratuba, em Mataraca, na PB — Foto: Max Brito/Trilhas PotiguarasCasa da Farinha localizada em Barra de Camaratuba, em Mataraca, na PB — Foto: Max Brito/Trilhas Potiguaras
À noite, a opção é a visitação à antiga Casa da Farinha, que existe desde a chegada dos primeiros moradores e foi restaurada recentemente. No local, os visitantes podem conhecer de perto a história da casa, além dos equipamentos conservados: peças, moinhos e forno. Além disso, de acordo com o atleta e morador da região, Sérgio Aguiar, o pôr do Sol do distrito é também uma das grandes atrações do rio Guaju.
Segundo a presidente da Empresa Paraibana de Turismo, Ruth Avelino, a previsão é de que litoral paraibano - entre Barra de Camaratuba e Pitimbu - receba mais de 300 mil visitas até o período de Carnaval.
Praia de Barra de Camaratuba, em Mataraca, oferece turismo ecológico aos visitantes — Foto: Max Brito/Trilhas PotiguarasPraia de Barra de Camaratuba, em Mataraca, oferece turismo ecológico aos visitantes — Foto: Max Brito/Trilhas Potiguaras*Sob supervisão de Taiguara Rangel
g1/pb
borges neto lucena informa

Nenhum comentário:
Write comentários

BORGES NETO LUCENA INFORMA

Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter