terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Jean Wyllys continua recebendo ameaças: 'Meu maior desejo é te decapitar'


Mesmo depois de anunciar a desistência de cumprir seu terceiro mandato devido a ameaças que recebeu, o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) continua sendo foco de intimidações. Nesta segunda, o parlamentar recebeu um e-mail em que é chamado de "bixa desgraçada" e no qual o autor diz que está armado e "pronto" para matá-lo.
"Bixa desgraçada! Sei que você está na (cita o nome do suposto país onde Wyllys estaria) e provavelmente está atrás de mim. Saiba que estou armado e pronto para lhe matar. Você é a escória, você é o lixo. Você mudou-se para (cita novamente o país) e deixou todos os seus parentes no Bostil. Saiba que meu maior desejo é te decapitar e postar o vídeo na Deepweb. Você e sua querida mãe", diz o texto. 
No domingo, outro remetente enviou uma mensagem para o e-mail de Wyllys e de seus familiares afirmando que "sicários" estão atrás de seus familiares para matá-los. No texto, são citados os nomes de dois familiares do deputado federal acompanhados do número de seus documentos. 
"O Jean pode estar exilado na Europa, 'seguro', mas não podemos dizer o mesmo de vocês. Em 2020 faremos novos contatos com sicários, em 2021 também e assim sucessivamente". A mensagem afirma que o grupo está à serviço da corporação "Comando Virtual Marcello Valle". Em nota, o ministério da Justiça apontou Valle, que está preso desde 2018, como um dos responsáveis pelas ameaças a Wyllys.
Nesta segunda, a assessoria parlamentar do deputado apresentou o pedido oficial à presidência da Câmara em que Wyllys informa que não tomará posse na próxima legislatura que se inicia em 1o de fevereiro.
Também nesta segunda, o PSOL divulgou uma nota afirmando que o presidente Jair Bolsonaro está colaborando com a "onda caluniosa" que associa o partido e Wyllys ao atendo que ele sofreu, em setembro do ano passado.
"Ao colaborar com essa onda caluniosa, o presidente da República se torna corresponsável por qualquer ato de violência que Wyllys e seus familiares, vítimas de ameaças de morte, possam vir a sofrer como consequência destas novas mentiras amplamente divulgadas", disse o PSOL.
O comunicado também acusou Bolsonaro de publicar em uma rede social uma  mensagem "fazendo uma acusação criminosa contra o PSOL, envolvendo o partido no atentado, na mesma hora em que os robôs virtuais faziam essa mesma associação com Jean Wyllys".
No dia seguinte após Wyllys anunciar que abriria mão de tomar posse e mudaria de país, o presidente publicou uma mensagem com "passos de Adélio Bispo, ex-filiado do PSOL", responsável pela facada que tomou. Nela, citou a filiação de Adélio à sigla e registro de passagem dele na Câmara dos Deputados.
O Globo 

BORGES NETO LUCENA INFORMA

Nenhum comentário:
Write comentários

BORGES NETO LUCENA INFORMA

Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter