terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Mãe que atribuiu morte do filho a cabrito é presa suspeita de homicídio

A mãe que atribuiu morte de filho a cabeçada de cabrito foi presa suspeita do homicídio, nesta terça-feira (29), em Queimadas, cidade localizada no Agreste da Paraíba. Segundo informações da polícia, além do padrasto, que está preso suspeito de agredir o bebê de 1 ano e 4 meses, foi constatado que a mãe também agrediu o filho, morto em agosto de 2018.. 
De acordo com o delegado Seccional da Polícia Civil, Iasley Almeida, foi constatado que Davi Luca morreu após sofrer chutes e pontapés. Amanda Serafim da Silva, de 19 anos, já havia sido incluída no inquérito após as investigações revelarem que a criança vinha sendo agredida há algum tempo.
O laudo pericial feito ainda no mês de agosto do ano passado pelo Núcleo de Medicina e Odontologia Legal de Campina Grande (Numol) reforçou a suspeita de que o padrasto, Márcio José Silva Tavares, de 30 anos, agrediu e matou o enteado. 
Amanda foi presa na zona rural de Queimadas. A polícia começou a suspeitar da mãe da criança quando a versão dada por ela, em agosto do ano passado, não bateu com os laudos que mostravam que a lesão no bebê teria sido causada no domingo (5) e não no sábado (4) como a mãe havia dito em depoimento.
A conclusão do inquérito apontou ainda que a criança não morreu após engasgar ou ser atingida na cabeça por um cabrito, como relatou a mãe do bebê em duas versões dadas à polícia.
Amanda Serafim da Silva foi levada para a Delegacia da Polícia Civil de Queimadas, onde permanece detida aguardando audiência de custódia.
CLICKPB


BORGES NETO LUCENA INFORMA

Nenhum comentário:
Write comentários

BORGES NETO LUCENA INFORMA

Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter