sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Coluna sobre cachaça completa dois meses no ar e agrada abstêmios e amantes da bebida


A Paraíba é um dos principais produtores de cachaça de alambique do Brasil, mas o Estado ainda não contava com um espaço nos veículos de comunicação que valorizasse essa bebida. A lacuna foi preenchida pelo engenheiro mecânico Maurício Carneiro, com uma boa dose de conhecimento e amor pelo destilado.
A novidade chegou às ondas do rádio há dois meses, no dia 7 de dezembro passado, com a coluna Confraria do Copo, na CBN Paraíba.
Desde então, todas as sextas-feiras, às 9h30, Maurício Carneiro agrada abstêmios e amantes da branquinha com informações diversas sobre essa aguardente de cana-de-açúcar que só é produzida no Brasil e completou 502 anos em 2018. Em tempo: para ser chamada de cachaça, a bebida precisa ser feita em solo brasileiro, com teor alcoólico entre 38% e 48%, tendo a cana-de-açúcar como matéria-prima.
Maranhense radicado em João Pessoa desde a década de 1980, Maurício Carneiro é formado pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e atua com gestão da qualidade e de projetos, sistemas e métodos, área em que se especializou. Atualmente, também está concluindo uma nova pós-graduação. Dessa vez, na área de Segurança do Trabalho.
O amor pela cachaça foi ao primeiro gole. A partir daí, ele sempre procurou saber mais sobre a bebida, tornando-se referência entre os amigos pelo conhecimento que adquiriu sobre a aguardente. Como consequência, veio o convite para assumir uma coluna que tratasse do tema.
“A cachaça sempre foi algo que me despertou o interesse, seja pela diversidade de sabores, advindos da grande variedade de madeiras em que pode ser envelhecida, etapas e processos de feitura, seja pela cultura e história que envolvem a bebida. Ainda existe muito o que conhecer e fazer conhecer, deste que é um símbolo da brasilidade e que traz consigo refinamentos e nuances tão complexas quanto qualquer destilado do mundo”, afirma o colunista.
Na coluna Confraria do Copo, Maurício Carneiro fala sobre processos industriais, comercialização, história, curiosidades e características da cachaça. A forma de degustação, porém, é o que mais chama a atenção dos ouvintes. Cachaça combina com frutas? E com sushi? Qual o tipo mais adequado para acompanhar um churrasco, uma feijoada ou uma salada? O que difere a nossa branquinha de outros destilados Brasil afora? Como saber se uma cachaça tem qualidade?
As dúvidas são muitas, e os ouvintes têm interagido bem com o novo colunista, enviando perguntas pelo  da CBN Paraíba (83 98132 4088), ou para o e-mail confrariadocopo@cbnparaiba.com.br.  
Os produtores paraibanos de cachaça também estão satisfeitos com a atenção dedicada à bebida. Para eles, a coluna Confraria do Copo valoriza o produto paraibano e contribui para reduzir o preconceito.
"A coluna Confraria do Copo é de suma importância para a cachaça devido à sua interatividade com o público apreciador ou que tem curiosidade a respeito dessa bebida. É gratificante ver a cachaça em um espaço importante na rádio paraibana, ajudando em uma maior disseminação e auxiliando na diminuição do preconceito. A Confraria do Copo é vitrine para o produto e, especialmente, para a cachaça paraibana, que é considerada umas das melhores cachaças do Brasil", diz Rafael Lemos, da Cachaça Volúpia.
O empresário Murilo Vilela Coelho, produtor da Cachaça Nobre, também aprovou o espaço dedicado à cachaça. "A coluna dá dicas de harmonização, tira dúvidas dos ouvintes e traz muitas curiosidades. A Confraria do Copo” chegou trazendo muito conhecimento sobre a nossa cachaça, um dos prazeres brasileiros mais apreciados e que, às vezes, sofre preconceito por falta de informação".


BORGES NETO LUCENA INFORMA

Nenhum comentário:
Write comentários

BORGES NETO LUCENA INFORMA

Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter