quinta-feira, 14 de março de 2019

Conheça um pouco mais sobre um dos assassinos da tragédia de Suzano


Um amante de armas, um apoiador de Jair Bolsonaro, um fã de Walking Dead. É assim como se mostra nas redes sociais Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, um dos dois atiradores da Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo. Antes do tiroteio, o adolescente, que se identificava como “Guilherme Alan” no Facebook, publicou 30 fotos em que veste as mesmas roupas usadas no atentado, inclusive a máscara de caveira. Também aparece nas imagens portando uma arma e mostrando o dedo do meio. O perfil foi retirado do ar na tarde desta quarta-feira 13.

 “Um amor: Armas”, “Eu Amo Armas” e “Portal Armas de Fogo” são algumas das páginas com as quais o jovem mais interagia. Ele costumava curtir fotos de armas de fogo e facas, arsenais de armas e vídeos de atiradores. Há um mês, ingressou no grupo  “Comércio e divulgação de facas artesanais #cutelaria em geral”. Com mais de 13 mil membros, o grupo é dedicado aos amantes das cutelaria, que discorrem sobre a fabricação de facas.

Outro traço constante em seu perfil é o apoio ao presidente Jair Bolsonaro. Durante a campanha, Guilherme curtiu conteúdos como a mensagem “O meu candidato é apoiado pela polícia, o seu é procurado por ela”, que aparece junto a uma foto do presidente abraçado a policiais. Vários dos posts feitos na página oficial do presidente no Facebook também foram curtidos por ele. Em um, de 2018, Bolsonaro aparece comemorando o aumento da pena de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da SIlva. Em outra, aparece em uma foto com Ueli Maure, presidente da Suíça.

A admiração se estendia a outros membros da família. Além de postagens da página oficial de Eduardo Bolsonaro, o jovem também interagia com conteúdos como uma imagem em que o filho do presidente aparece segurando uma arma de alto calibre com a frase “Às vezes me pego pensando, por que o MST nunca invadiu minha propriedade?”. A postagem é da página Bolsonaro Opressor 2.0.

Sobre a vereadora Marielle Franco, assassinada no ano passado, Guilherme curtiu um post da página do delegado Roberto Monteiro que diz “trate bandidos como vítimas, e um dia a vítima será você”.

Além das cruzadas contra o feminismo e a favor do armamentismo, Guilherme se mostrava um jovem comum nas redes sociais. Com frequência, o adolescente comentava em publicações que falavam sobre a WWE, que produz programas de luta livre. Também curtia fotos sobre séries de televisão que assistia. Entre elas estavam Hannibal, protagonizada por Mads Mikkelsen, e principalmente o seriado Walking Dead, de quem Guilherme demonstrava ser bastante fã.

Não parava por aí: como qualquer adolescente, Guilherme também tinha seus gostos musicais. A banda canadense de rock Three Days Grace parecia ser sua predileta. O que mais aparecia em seu perfil, porém, eram os videogames. O jovem compartilhava imagens e curtia memes de games de tiro em primeira pessoa, como os da série Call of Duty e Ghost Recon.

Por outro lado, o jovem também dava indícios de que passava por problemas psicológicos. “Quando você faz uma piada sobre suicídio e todo mundo ri, mas na verdade é um relato sobre a sua vida”, diz uma postagem de 2018, da página Sadboys 1998, curtida por ele. Outra, da página “A Morte”, faz piada com pessoas que recusam convites para sair porque não têm autoestima para aparecer em público.

 Época

BORGES NETO LUCENA INFORMA

Nenhum comentário:
Write comentários

BORGES NETO LUCENA INFORMA

Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter