Consenso? Três vereadores campinenses, incluindo um socialista, se manifestam favoráveis a decreto que facilita porte de arma

O Decreto 9.785, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), que facilita o porte de arma para um conjunto de 20 profissões, como advogados, caminhoneiros, jornalistas e políticos eleitos – desde o presidente da República até vereadores, se refletiu na Câmara Municipal de Campina Grande. Vereadores da oposição e situação se posicionaram em torno do polêmico Decreto que é a autorização para transportar a arma fora de casa. Pelo menos três parlamentares, entre eles, um socialista, se manifestaram publicamente, a favor do decreto.
Surpreendentemente, o vereador socialista Bruno Faustino se manifestou favorável a liberação do porte de arma. Contrariando a posição do PSB, Bruno disse em entrevista a Rádio Cariri FM, que é a favor do decreto para o cidadão que tenha qualificação.
– Na verdade, sou favorável não só para quem tem o cargo de legislar, mas sim para todo cidadão que tenha qualificação, que passe por exames de psicologia e todo treinamento necessário para utilizar uma arma de fogo. Não podemos deixar que a sociedade se arme de toda forma e de qualquer maneira. Eu sou favorável ao porte de arma para aquelas pessoas que têm condições, que sejam maiores de idade e responsáveis – frisou Faustino.
O ex presidente da Casa, o vereador Pimentel Filho (PSD) também se posicionou favorável ao decreto do presidente Jair Bolsonaro, já publicado no Diário Oficial. No entendimento do vereador governista, o presidente da República está dando condições para os cidadãos brasileiros se protegerem da violência.
– A coisa mais rara do mundo é um homem de bem, trabalhador e honesto usar uma arma para matar alguém. Essas mortes que estão acontecendo são bandidos que compram a arma de todo jeito. A condição que o presidente está dando de defesa para o cidadão é a coisa mais justa que existe – disse.
O posicionamento do vereador Alexandre do Sindicato (PHS)  é o mesmo de Bruno e Pimentel. Em entrevista a Rádio Cariri FM, disse que é totalmente a favor do decreto.
– Quanto à minha posição a respeito do decreto do presidente Bolsonaro, sou totalmente a favor que cada cidadão tenha direito de se defender e defender seu patrimônio. Não sou a favor da violência. No entanto, diante do momento que vivemos tão crítico e neste grande índice de violência no Brasil, em especial no estado da Paraíba, precisamos ter um mecanismo de defesa – disse o vereador.

Severino Lopes / PB Agora
BORGES NETO LUCENA INFORMA

Comentários