UFPB desenvolve Biblioteca Virtual da Biodiversidade


A partir de parceira da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e com a Universidade de São Paulo (USP), está surgindo uma das maiores bibliotecas virtuais de biodiversidade do Brasil. 
A iniciativa teve início a partir de um projeto de pesquisa desenvolvido pelo professor da USP Fernando Batista da Costa, enquanto atuava como pesquisador visitante no projeto Embrapa Tropical. 
O acervo digital já conta com dados de 100 substâncias naturais e mais 100 extratos vegetais. Segundo Fernando, serão cadastrados inicialmente plantas com maior interesse comercial, com propriedades alimentícias e medicinais. As primeiras frutas a entrarem para a biblioteca são o cajá, caju e abacaxi. 
Toda a tecnologia de armazenamento destes dados está sendo desenvolvida pelo Laboratório de Quimioinformática da UFPB, coordenado pelo professor Marcus Scotti, do Departamento de Química e da Pós-Graduação em Produtos Materiais e Sintéticos Bioativos da UFPB.
De acordo com Marcus, o sistema necessitará apenas de um computador com navegador web para ser acessado. “Com o sistema desenvolvido, os integrantes do projeto poderão gerenciar seus dados e extrair informações de maneira otimizada, rápida e com baixo custo computacional”, afirma o coordenador do projeto. 
O grupo de Quimioinformática da UFPB é especializado no desenvolvimento de ferramentas para gerenciamento de dados de produtos naturais na web, já tendo criado anteriormente o SistematX, que conta com dados científicos de diversas plantas.
Espera-se que, através da identificação e catalogação de extratos e substâncias bioativas, a biblioteca possa ser utilizada para entender interações ecológicas, descobrir novos fármacos e melhorar a produtividade das plantas. 
Ainda está em discussão se a base de dados será acessível a pesquisadores ou apenas a parceiros da Embrapa. A previsão é de que a Biblioteca Virtual da Biodiversidade seja lançada ainda neste ano.
CLICKPB

BORGES NETO LUCENA INFORMA

Comentários