Procuradores da Lava-Jato apoiam Vladimir Aras para substituir Dodge na PGR

SÃO PAULO — Procuradores das forças-tarefas da Lava-Jato em Curitiba, Rio e São Paulo vem reafirmando, em conversas reservadas, apoio ao procurador regional Vladimir Aras ao cargo de Procurador-Geral da República .

Foto: Divulgação/IDADPP

Ele se consolidou como o preferido dos procuradores diretamente envolvidos nas ações de combate à corrupção devido à sua atuação na área. Ex-secretário de Cooperação Jurídica Internacional da PGR nos anos mais agudos da Lava-Jato, Aras é próximo do ex-procurador-geral Rodrigo Janot. Nos últimos anos, atuou como membro de grupos de trabalho que discutiam estratégias de combate ao crime organizado e à lavagem de dinheiro.
Ele é um dos dez candidatos que disputam a eleição promovida pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR).
Como procurador, Aras atuou em Foz do Iguaçu e Curitiba, quando integrou a força-tarefa do caso Banestado, que investigou o envio de recursos ao exterior por meio de contas do antigo banco estatal do Paraná. O caso foi descoberto por alguns dos mesmos investigadores e colaboradores que hoje são personagens da Lava-Jato.
As três forças-tarefas reúnem apenas 38 dos 1150 integrantes do Ministério Público Federal (MPF) aptos a apresentar três nomes de preferência em votação digital, marcada para dia 18.
Ontem, Aras disse que é preciso ampliar a campanha “a todos os membros do MPF”, e defendeu a união da instituição “em defesa de seus valiosos propósitos comuns”. Ele não quis comentar o apoio de colegas das forças-tarefa.

O Globo


BORGES NETO LUCENA INFORMA

Comentários