Caso Geo: Justiça ouviu testemunhas e aguarda alegações finais

Ontem (11), duas pessoas indiciadas pelas testemunhas de acusação foram ouvidas na audiência de instrução, sobre o caso do suposto abuso sexual contra alunos do Colégio Geo, em João Pessoa. A audiência aconteceu no Fórum Criminal, no bairro Jaguaribe na capital.
Os advogados de defesa dispensaram algumas testemunhas e o juiz ouviu também o ex zelador que negou todas as acusações. A partir de agora, as alegações finais da defesa e acusação vão se pronunciar para que o juiz realize o julgamento. O zelador está preso desde março no presídio Romeu Gonçalves de Abrantes, o PB1. Na audiência desta quinta, além das testemunhas, o réu deverá ser interrogado.
Relembre
O caso veio à tona no dia 11 de março de 2019 após operação deflagrada pela Polícia Civil para investigar supostos crimes de abuso sexual cometidos contra crianças em um colégio particular no bairro de Tambaú, em João Pessoa.
Durante a ação, três adolescentes foram apreendidos suspeitos de terem cometido o ato em 2018. Eles também eram alunos da escola e têm 13, 14 e 17 anos de idade. Todos foram encaminhados ao Centro Educacional do Adolescente (CEA), na capital, onde estão recolhidos.
A delegada Joana D’Arc disse, na época, que o inquérito mostra que quatro crianças foram vítimas dos abusos.
Um homem, que trabalhava como zelador da escola, foi detido e, conforme a polícia, participou ativamente dos crimes. Em algumas ocasiões ele apenas olhava, mas em outras também assediava as vítimas.
Todos os atos aconteciam nos banheiros da escola. Uma das crianças relatou, inclusive, que o rapaz às vezes destravava as cabines para praticar os atos de abuso.
Veja mais detalhes do caso clicando aqui!
PB AGORA


BORGES NETO LUCENA INFORMA

Comentários