Bosco Carneiro vê decisão como ‘repetição’ e afirma estar ‘tranquilo’

O deputado estadual João Bosco Carneiro Júnior (PPS), questionou a decisão da Justiça de condená-lo por improbidade administrativa enquanto prefeito de Alagoa Grande. Segundo o deputado, a decisão publicada nesta terça-feira (13) é uma “repetição” do que já foi veiculado no primeiro semestre desse ano.
“Essa sentença foi publicada primeiro na imprensa, no primeiro semestre desse ano. Eu fiz até a defesa aqui na Assembleia e vocês [imprensa] acompanharam a defesa dos dois processos […] Eu estou tranquilo, respeito as decisões da Justiça. Agora nesse caso há uma repetição de publicidade”, rebateu.
Bosco Carneiro disse se sentir “injustiçado” pelas condenações e afirmou que irá defender seus direitos em todas as instâncias, já que se considera inocente em ambos os processos: “Eu me sinto na verdade injustiçado. Essa sentença desfavorável foi no 1º grau, nós vamos recorrer. […] E eu vou a qualquer instância defender os meus direitos”, se defendeu.
Os processos que Bosco se defende são dois. Um deles é referente à doação de terrenos realizada enquanto prefeito de Alagoa Grande. Segundo Bosco, as concessões foram realizadas através de Lei aprovada pela Câmara Municipal.
Já a segunda condenação seria sobre uma possível omissão intencional em uma ação de execução fiscal da prefeitura de Alagoa Grande. Nesta terça-feira, o deputado estadual voltou a afirmar que não houve omissão.
“A competência para qualquer ato que diz respeito ao município nos atos processuais é da Procuradoria [Geral do Município]. Não houve omissão. Quando a Procuradoria na época não se manifestou, é porque não tinha mais cabimento o manifesto”, rebateu.
Confira:
Bruno Marinho e Albemar Santos – MaisPB


BORGES NETO LUCENA INFORMA

Comentários