MPF abre inquérito para apurar frequência irregular de professores da UFCG

O  Ministério Público Federal instaurou Inquérito Civil para apurar supostas irregularidades  no  andamento  de processos  de  requerimento  de  colação  de  grau  antecipada  e  frequência  irregular  de  docentes  do  Curso  de  Engenharia  de  Produção da Universidade Federal de Campina Grande, Campus Sumé.
A portaria foi assinada pelo procurador da República Marcos Alexandre Bezerra Wanderley de Queiroga e publicada no Diário eletrônico do MPF desta terça-feira (3). O documento determina que o inquérito seja concluído no prazo máximo de um ano.
CLICKPB

BORGES NETO LUCENA INFORMA

Comentários