Dois dias: padre José Gilmar segue desaparecido e investigações continuam na Paraíba

 


As buscas pelo padre José Gilmar, desaparecido há dois dias, continuam. O padre, que atuava na Paróquia Santa Terezinha, no bairro do Róger, em João Pessoa, sumiu no fim da manhã dessa terça-feira (13). A polícia ainda não tem pistas sobre o caso e aguarda autorização judicial para acessar informações do celular do padre.

O delegado responsável pelo caso, Victor Melo, contou que já ouviu pelo menos seis pessoas próximas ao padre e deve ouvir mais ainda nesta quinta-feira (15). Segundo ele, ainda é muito cedo para saber o que aconteceu e nenhuma hipótese está descartada. 

As informações que se tem até o momento são de que o padre saiu por volta das 11h30 para encomendar um corpo em um velório, mas não chegou ao local. Ao meio-dia ele enviou uma mensagem para um amigo com a palavra ''socorro'', mas a mensagem só foi visualizada às 15h, quando começaram a procurá-lo. Nesse momento o celular do padre já estava desligado e ele não foi mais visto.

Nessa quarta-feira (14), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) encontrou imagens de um carro semelhante ao do padre, registradas pela câmera de segurança do posto operacional de Mata Redonda, na BR-101, indo na direção de Recife. A PRF não conseguiu confirmar, porém, a placa do veículo filmado. O padre conduzia um veículo Fox, na cor grafite, de placa QFP 4874, até desaparecer.

Depois disso, a PRF chegou a receber denúncias de que o carro do padre estaria na divisa com Pernambuco ou na divisa com o Rio Grande do Norte, mas o veículo não foi encontrado em nenhum dos locais apontados pelos denunciantes.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO