No Tribuna Livre Anísio promete gestão com participação popular

 

O entrevistado desta terça-feira (13) da rodada de entrevistas com candidatos a prefeito de João Pessoa do Tribuna Livre, da TV Arapuan, foi o deputado estadual, Anísio Maia (PT).

Anísio destacou sua carreira política que iniciou no movimento estudantil durante a ditadura militar, passando pela fundação do PT e da Central Única dos Trabalhadores (CUT), além de ressaltar a participação no Ministério da Pesca, durante o governo do ex-presidente Lula.

Pior momento do PT?

O candidato rejeitou que o partido esteja vivendo agora seu pior momento e apontou que “tudo o que diziam do PT está caindo”, citando a devolução de recursos de palestras de Lula que foram apontadas como irregulares e agora se comprovam verdadeiras. “A mentira está sendo desmascarada. Os três últimos tesoureiros do PT, acusados de desvio, já foram considerados inocentes e os processos arquivados”, disse.

Quanto à Lava Jato e Mensalão, Anísio destacou que algumas coisas realmente ocorreram, porém alega que a grande maioria foi uma farsa para derrubar a ex-presidente Dilma Rousseff.

Impasse na candidatura

Agora liberada pela Justiça Eleitoral, a candidatura de Anísio enfrentou um impasse com o diretório nacional que optou pela candidatura de Ricardo Coutinho (PSB). Após revés na Justiça, o candidato afirmou que está tranquilo após “um mês embaixo de tiroteio, mas ganhamos todas. A Justiça reconheceu nossa candidatura e feita de acordo com a legislação”, disse.

Questionado se é o candidato de Lula, Anísio afirmou que tem vídeo do ex-presidente pedindo voto para ele e que não está “nem aí” para Gleisi Hoffmann [presidente nacional do partido]. “Estou interessado nos eleitores de João Pessoa. Isso [o impasse] está superado e agora é intensificar no trabalho e diálogo para retomar o tempo perdido”, disse.

“Tenho a imagem de Lula pedindo voto para mim, já exibimos [no guia eleitoral], mas quem for tratar da outra situação que explique, vamos focar no eleitor. Nossas propostas para mudar João Pessoa só nós podemos apresentar porque temos vinculo forte com os trabalhadores e nenhum compromisso com esse povo que está aí [a atual gestão tanto municipal quanto federal].

Questionado por já ter sido aliado de Ricardo Coutinho, o candidato lembrou que mesmo assim sempre fez as críticas necessárias e se colocou frontalmente contra alguns projetos como a privatização da Saúde, terceirização da Educação e privatização do Trauma. “Tenho tranquilidade para dizer que fui crítico das coisas erradas e agora estou tranquilo, minha consciência está bem leve”, garantiu.

Propostas para João Pessoa

O candidato ressaltou que o sistema atual de gestão mantém o povo afastado das decisões e quer aproximar-se da população. “Por isso podemos dizer que somos o novo em matéria de gestão e administração”, contou.

O principal projeto de Anísio é a criação de canais de participação do povo com o orçamento participativo funcionando o ano todo, fazendo com que as pessoas interajam e fiscalizem com um sistema totalmente informatizado.

“Os bolsonaristas falam todo dia em corrupção só para desviar o foco, mas nós vamos, na prática, fazer com que todo mundo possa fiscalizar a hora que quiser”, comentou.

Pós-pandemia

O candidato apontou a necessidade de criação de um plano emergencial pós-pandemia, pois haverão muitos desempregados e problemas de saúde causados também pelo acúmulo de exames e cirurgias eletivas. “Primeiro vamos tratar da área social, das pessoas que vão ter fome, já que o Brasil voltou para o mapa da fome. Vamos criar restaurantes populares para assistir aos mais carentes, as pessoas tem que ter refeições, suprir as necessidades básicas. Em seguida, temos um plano de trabalho e emprego com o Banco Cidadão que terá no mínimo R$ 50 milhões para financiar pequenas empresas e desempregados. Um financiamento em larga escala onde a maioria das pessoas possa ter acesso ao microcrédito”, destacou.

Saúde

Anísio também comentou que é preciso investir em comunicação na área para democratizar o acesso. Além disso, o candidato ressaltou a necessidade de contratação emergencial de novos profissionais para suprir as lacunas existentes, principalmente na saúde da família. “Hoje 20% da cidade não está sendo assistida na prevenção. Prevenir salva vidas e economiza recursos”, disse.

O candidato também se colocou contra as privatizações e em defesa do SUS, com um sistema mais humanizado de atendimento. ‘Tem gente prometendo um monte de hospital como se tivesse dinheiro, é balela! Temos que ter policlínicas, contratar novos profissionais e pagar salários decentes”, comentou.

Ainda sobre a Saúde, o candidato lembrou que muitos dos que se colocam como candidatos a prefeito de João Pessoa votaram pelo congelamento de gastos em Saúde e Educação por 20 anos “e depois vem falar de construir hospital”, ironizou.

Política Social

“Se andar pela cidade de João Pessoa, mesmo muito tempo depois de Lula deixar de ser presidente e nós sairmos da prefeitura, tem o Minha Casa Minha Vida, UPAs, creches e projetos do PT. Bolsonaro desmantelou o sistema de assistência social”, acusou.

“Não temos nenhum compromisso com Bolsonaro, queremos que seu governo seja breve e que tenhamos de novo um governo que dê atenção aos mais humildes, dê prioridade aos mais pobres”, disse.

Aprovação de Bolsonaro

Para Anísio, Bolsonaro é “mestre do ilusionismo”, pois tem uma equipe que “vive espalhando fake news”.

Transporte

Anísio prometeu acabar com o monopólio das empresas de ônibus e incorporar o transporte complementar para ajudar na mobilidade urbana, além disso, ele quer aumentar a participação popular no Conselho de Trânsito que define as estratégias para a cidade, como linhas e valor da tarifa.


Marília Domingues


FALA PARAÍBA-BORGES NETO