SP fará teste para avaliar circulação da covid-19 na rede estadual

 

A partir da próxima terça-feira (13), o governo de São Paulo vai começar a testar 10 mil alunos e 9,3 mil servidores para avaliar a incidência do novo coronavírus nas escolas da rede estadual de educação.

Os testes serão feitos por meio do exame de RT-PCR, que identifica o vírus de forma ativa, e não por exame sorológico, que identifica a presença de anticorpos. Os testes serão feitos inclusive em pessoas sem sintomas. “Quando se faz o exame de RT-PCR se identifica, nesse momento, como está a circulação do vírus na região. O exame sorológico diz o que aconteceu no passado. Dessa maneira, entendemos que fazer o RT-PCR nos sintomáticos leves, e pesquisar também nos assintomáticos, pode nos permitir identificar maior circulação do vírus em determinada região. Essa medida [de fazer o exame RT-PCR] faz com que exista possibilidade de monitorar em tempo real a circulação do vírus”, disse Jean Gorinchteyn, secretário estadual da Saúde de São Paulo.

Inicialmente, os testes serão feitos em alunos e profissionais de 100 escolas, distribuídas em 20 cidades de diversas regiões do estado. Segundo o governo, as escolas participantes serão escolhidas por meio de sorteio. Em cada uma dessas escolas serão feitos testes em 100 alunos e em todos os seus servidores.

Volta as aulas

O retorno às aulas presenciais acontece a partir de hoje (7) em São Paulo. Mas ela é feita de forma opcional e somente para alunos do ensino médio ou alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Para que a volta às aulas ocorra, no entanto, é preciso aprovação do prefeito.  Para os alunos do ensino fundamental a volta às aulas presenciais só deve ocorrer a partir do dia 3 de novembro.

Desde o dia 8 de setembro, o governo paulista já autorizou o retorno de aulas presenciais de reforço e de recuperação, cabendo a cada prefeito decidir se vai seguir ou não o cronograma do estado. A medida vale tanto para as escolas da rede pública quanto privadas.

Segundo a Secretaria Estadual da educação, 904 escolas em 219 municípios paulistas já estão ofertando atividades de reforço e recuperação, atendendo cerca de 200 mil estudantes. Só na capital paulista são 304 unidades retomando as atividades presenciais, segundo balanço da Secretaria Estadual da Educação.

A reabertura deve respeitar limites máximos de alunos e protocolos sanitários. Nas redes privadas e municipais, a educação infantil e os anos iniciais do ensino fundamental podem ter até 35% dos alunos por dia em atividades presenciais. Para os anos finais dos ensinos fundamental e médio, o limite máximo é de 20%. Nas escolas estaduais, só é permitido o atendimento de até 20% em todas as etapas.

Balanço de casos

Nas últimas 24 horas, o estado computou 179 novas mortes e 5.916 novos casos do novo coronavírus. Com isso, o estado de São Paulo já soma, desde o início da pandemia, 1.016.755 casos confirmados da covid-19, com 36.669 mortes. Do total de casos diagnosticados, 895.004 pessoas já estão recuperadas da doença.

Há 3.420 pessoas internadas em estado grave em todo o estado em casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus, além de 4.403 pessoas internadas em enfermarias. A taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva está em 43,4% no estado e em 42% na Grande São Paulo.


AGENCIA BRASIL



FALA PARAÍBA-BORGES NETO