Candidatos de 57 cidades em todo o Brasil terão duas semanas de campanha de 2º turno nas eleições 2020


 Prefeitos de 57 cidades brasileiras vão ser escolhidos, no dia 29, no segundo turno das eleições municipais, o mais curto da história, devido à pandemia de coronavírus.

Dessas 57 cidades, 18 são capitais.

O número corresponde a 60% do total de 95 municípios com mais de 200 mil eleitores onde havia a possibilidade de uma segunda rodada de votação neste ano.

Em Macapá, uma das cidades onde pode haver segundo turno, as eleições foram suspensas por causa do apagão.

Em duas outras cidades, Duque de Caxias e Volta Redonda, ambas no Rio de Janeiro, a eleição aguarda uma decisão da Justiça Eleitoral, já que os candidatos mais votados estão "sub judice" (ou seja, tiveram as candidaturas indeferidas, mas ainda recorrem).

Em ambas, eles receberam mais de 50% dos votos válidos, mas aguardam para serem declarados vitoriosos.

Isso se deveu a uma alteração no calendário eleitoral aprovada pelo Congresso Nacional devido à pandemia de covid-19.

De acordo com a Constituição Federal, o primeiro domingo de outubro é definido como data para o primeiro turno das eleições. Já nas cidades com mais de 200 mil eleitores onde nenhum candidato tenha alcançado mais de 50% dos votos válidos, o segundo turno é realizado, no último domingo do mesmo mês.

O intervalo costuma variar entre três (2012) a quatro semanas (2016).

A previsão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é que a campanha recomece às 17h desta segunda-feira (16). A propaganda no rádio e na TV deve retornar na sexta (20).

A propaganda eleitoral gratuita em rádio e TV segue até dia 27 de novembro.

Serão dois blocos fixos de 10 minutos cada, divididos igualmente entre os dois candidatos no rádio (7h às 7h10 e 12h às 12h10) e na televisão (13h às 13h10 e 20h30 às 20h40), além de 70 minutos diários divididos em propagandas de 30 e 60 segundos distribuídos ao longo da grade das emissoras.

Veja as cidades brasileiras onde haverá segundo turno e quem são os candidatos na disputa (em ordem alfabética):

1. Anápolis (GO): Roberto Naves (PP) e Antonio Gomide (PT).

2. Aracaju (SE): Edvaldo Nogueira (PDT) e Danielle Garcia (Cidadania).

3. Bauru (SP): Suéllen Rosim (Patriota) e Dr Raul (DEM).

4. Belém (PA): Edmilson Rodrigues (PSOL) e Delegado Eguchi (Patriota).

5. Blumenau (SC): Mário Hildebrandt (PODE) e João Paulo Kleinübing (DEM).

6. Boa Vista (RR): Arthur Henrique (MDB) e Ottaci (Solidariedade).

7. Campinas (SP): Dário Saadi (Republicanos) e Rafa Zimbaldi (PL).

8. Campos dos Goytacazes (RJ): Wladimir Garotinho (PSD, sub judice) e Caio Vianna (PDT).

9. Canoas (RS): Jairo Jorge (PSD) e Luiz Carlos Busato (PTB).

10. Cariacica (ES): Euclério Sampaio (DEM) e Célia Tavares (PT).

11. Caucaia (CE): Naumi Amorim (PSD) e Vitor Valim (Pros).

12. Caxias do Sul (RS): Pepe Vargas (PT) e Adiló (PSDB).

13. Contagem (MG): Marília (PT) e Felipe Saliba (DEM).

14. Cuiabá (MT): Emanuel Pinheiro (MDB) e Abílio Júnior (Podemos).

15. Diadema (SP): Filippi (PT) e Taka Yamauchi (PSD).

16. Feira de Santana (BA): Zé Neto (PT) e Colbert Martins (MDB).

17. Fortaleza (CE): Sarto Nogueira (PDT) e Capitão Wagner (Pros).

18. Franca (SP): Flávia Lancha (PSD) e Alexandre Ferreira (MDB).

19. Goiânia (GO): Maguito Vilela (MDB) e Vanderlan Cardoso (PSD).

20. Governador Valadares (MG): André Merlo (PSDB) e Dr Luciano (PSC).

21. Guarulhos (SP): Guti (PSD) e Elói Pietá (PT).

22. João Pessoa (PB): Cícero Lucena (Progressistas) e Nilvan Ferreira (MDB).

23. Joinville (SC): Darci de Matos (PSD) e Adriano Silva (NOVO).

24. Juiz de Fora (MG): Margarida Salomão (PT) e Wilson Rezato (PSB).

25. Limeira (SP): Mario Botion (PSD) e Murilo Félix (Podemos).

26. Maceió (AL): Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB) e João Henrique Caldas (PSB)

27. Manaus (AM): Amazonino Mendes (Podemos) e David Almeida (Avante).

28. Mauá (SP): Átila Jacomussi (PSB) e Marcelo Oliveira (PT).

29. Mogi das Cruzes (SP): Marcus Melo (PSDB) e Caio Cunha (PODE).

30. Paulista (PE): Yves Ribeiro (MDB) e Francisco Padilha (PSB).

31. Pelotas (RS): Paula Mascarenhas (PSDB) e Ivan Duarte (PT).

32. Petrópolis (RJ): Rubens Bomtempo (PSB) e Bernardo Rossi (PL).

33. Piracicaba (SP): Barjas Negri (PSDB) e Luciano Almeida (DEM).

34. Ponta Grossa (PR): Mabel Canto (PSC) e Professora Elizabeth (PSD).

35. Porto Alegre (RS): Sebastião Melo (MDB) e Manuela d'Ávila (PCdoB).

36. Porto Velho (RO): Hildon Chaves (PSDB) e Cristiane Lopes (PP).

37. Praia Grande (SP): Raquel Chini (PSDB) e Danilo Morgado (PSL).

38. Recife (PE): João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT).

39. Ribeirão Preto (SP): Duarte Nogueira (PSDB) e Suely Vilela (PSB).

40. Rio Branco (AC): Socorro Neri (PSB) e Tião Bocalom (PP).

41. Rio de Janeiro (RJ): Marcelo Crivella (Republicanos) e Eduardo Paes (DEM).

42. Santa Maria (RS): Sergio Cecchim (PP) e Pozzobom (PSDB).

43. Santarém (PA): Nélio Aguiar (DEM) e Maria do Carmo (PT).

44. São Gonçalo (RJ): Dimas Gadelha (PT) e Capitão Nelson (Avante).

45. São João de Meriti (RJ): Dr João (DEM) e Leo Vieira (PSC).

46. São Luís (MA): Eduardo Braide (Podemos) e Duarte Júnior (Republicanos).

47. São Paulo (SP): Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL).

48. São Vicente (SP): Solange Freitas (PSDB) e Kayo Amado (PODE).

49. Serra (ES): Sergio Vidigal (PDT) e Fabio Duarte (Rede).

50. Sorocaba (SP): Rodrigo Manga (Republicanos) e Jaqueline Coutinho (PSL).

51. Taboão da Serra (SP): Engenheiro Daniel (PSDB) e Aprigio (PODE).

52. Taubaté (SP): Saud (MDB) e Loreny (Cidadania).

53. Teresina (PI): Dr. Pessoa (MDB) e Kleber Montezuma (PSDB).

54. Uberaba (MG): Elisa Araújo (Solidariedade) e Tony Carlos (PTB).

55. Vila Velha (ES): Arnadinho Borgo (Podemos) e Max Filho (PSDB).

56. Vitória (ES): Delegado Pazolini (Republicanos) e João Coser (PT).

57. Vitória da Conquista (BA): Zé Raimundo (PT) e Herzem Gusmão (MDB).

CLICKPB



BORGES NETO LUCENA INFORMA