Chefe da Interpol prevê mais casos de roubo de carga durante as semanas de transporte de vacinas


 Haverá um aumento significativo dos crimes de roubo de carga durante o translado das doses de vacinas contra o coronavírus, disse o diretor da Interpol, Jürgen Stock, afirmou, nesta segunda-feira (21).

"Com o translado das vacinas, o crime vai aumentar de maneira importante", disse Stock à revista alemã "Wirtschaftswoche".

"Vamos assistir a roubos, saques de armazéns e ataques durante o transporte das vacinas", completou.

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) deve se pronunciar nesta segunda-feira sobre a vacina da Pfizer-BioNTech.

O Comitê de Medicamentos de Usos Humanos (CHMP, na sigla em inglês) da EMA, com sede em Amsterdã, antecipou em uma semana a reunião inicialmente prevista para 29 de dezembro, durante a qual deve anunciar se autoriza ou não a vacina.

Distribuição nos EUA

Doses da vacina da Moderna contra a Covid-19 começaram a ser empacotadas para envio no domingo (20) nos Estados Unidos. A vacina foi autorizada para aplicação na população no sábado (19) pelo Centro de Controle de Doenças (CDC, na sigla em inglês) americano.

Segundo o jornal "The New York Times", 5,9 milhões de doses devem ser enviadas. A previsão é que a vacina comece a ser dada às pessoas nesta segunda-feira (21). Cada pessoa precisa de duas doses.

Até agora, 556 mil pessoas foram vacinadas e já houve a distribuição de 2,84 milhões de doses da vacina da Pfizer e da BioNTech.

A distribuição da vacina da Moderna para mais de 3.700 pontos nos EUA vai aumentar o volume de doses no país.

5,9 milhões de doses

O plano é entregar 5,9 milhões de doses dessa vacina nesta semana, e 2 milhões da Pfizer.

A vacina da Moderna pode ser mantida por até 30 dias em um refrigerador comum, e a da Pfizer precisa de uma temperatura de -70ºC.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO