Presidente da Famup diz que prefeitos estão agindo contra a Covid-19 e defende congelamento de salários de gestores na pandemia


 O atual presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba, George Coelho, que é prefeito de Sobrado até o final de 2020 e foi reconduzido ao cargo na Famup para o biênio 2021/2022, defendeu os gestores sobre o aumento de casos de Covid-19 na Paraíba. Ele disse que os prefeitos fizeram sua parte e que houve aglomerações que não foram provocadas por eles nas Eleições 2020. George Coelho também defendeu o congelamento de salários dos ocupantes de cargos eletivos enquanto durar a pandemia do novo coronavírus.

Em entrevista ao Arapuan Verdade, nesta segunda-feira (21), sobre a consciência de que houve desrespeito às normas sanitárias contra a Covid-19, George Coelho respondeu que "os prefeitos estão tomando (atitudes), estão emitindo decretos. Até porque voltou com tudo a questão do novo coronavírus. Acho muito justo considerar que nós não podemos, porque houve um erro, continuar no erro. Foi feita uma eleição e também ninguém impede das pessoas fazerem aglomeração, movimento, independente até do candidato. Aconteceu muitas vezes essa condição aí. Os gestores fizeram sua parte. Estão enfrentando o dia a dia do coronavírus. Apesar de, nos últimos dias, a gente ter visto que houve um aumento, mas nos municípios há um controle."

Sobre salários, o presidente da Famup declarou ser contra o reajuste a cada quatro anos para Prefeituras e Câmaras e que deveria ser feito anualmente, com um percentual menor e havendo a votação por ser algo previsto em lei. Ele também disse que, durante a pandemia, deve-se considerar o congelamento salarial. "Acho errada a forma como é feito. É feito reajuste a cada quatro anos. Acho isso injusto. Poderia ser anual porque ficava (reajuste) menor. E a questão de ter que cumprir a lei, porque tem que ter a votação. Acho justo também que, se possível, congele. Porque nós teremos um ano muito difícil de 2021 e não sabemos ainda o que vamos enfrentar. Mas não é coisa muito boa o que vamos enfrentar. E, se possível, tiver congelado, recebendo o que está lá atualmente, possivelmente se melhorar daqui a um ou três anos, volte a ser o valor que foi votado. Esse questionamento fica para cada município."

George Coelho também falou da transição nas prefeituras paraibanas agora na passagem de novos mandatos. Segundo ele, a FAMUP repassou "uma cartilha para os gestores para que a transição ocorra com o máximo de transparência e a cautela de algumas medidas e ações que os novos gestores começam ter a partir de janeiro. Vejo toda a tranquilidade que está sendo a transição. Em poucos lugares está acontecendo algum tipo de problema."

Ele também comentou que "na sua totalidade, os municípios já pagaram o 13º salário. Muitos aproveitaram a oportunidade do 1% do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) de julho, do meio do ano. Tinham pagos 50% (do 13º). A maioria pagou o restante agora. E os que têm o histórico de pagar no final do ano, estão todos pagando. Até porque, se não pagar, estamos incorrendo na lei e tem as penalidades."

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO