Opinião: Cícero precisa repor o respeito à memória e às tradições da PB e de JP

 

O prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas), precisar repor o devido respeito à memória de ilustres paraibanos, e resgatar a preservação de algumas das nossas tradições.

Faz-se imperiosa a necessidade de que a atual gestão rechace (em nome da nossa história e em deferência aos nossos vultos) um flagrante desrespeito cometido pela gestão de Luciano Cartaxo, por exemplo, a ilustres paraibanos.

Dois exemplos claríssimos que exigem um reparo imediato: primeiro, o Parque Solon de Lucena, o principal cartão-postal de João Pessoa – talvez da Paraíba – precisa voltar à sua denominação original, e não mais ser chamado pela propaganda oficial de Parque da Lagoa.

Segundo: o Parque Arruda Câmara também precisa voltar à sua denominação de origem, e deixar de ser chamado de Parque da Bica.

Nem aqui, nem alhures, jamais existiu na Paraíba o tal Parque da Lagoa nem o Parque da Bica.

A jogada

Tudo não passou de uma artimanha adotada pela gestão de Luciano Cartaxo – ao arrepio da lei e em flagrante desrespeito às nossas tradições – como para incutir na memória coletiva do pessoense e dos paraibanos que aqueles belíssimos logradouros nasceram da obra e graça de Cartaxo.

Tudo bem que o ex-prefeito Luciano Cartaxo introduziu no Parque Solon de Lucena uma reforma profunda, melhorando muito se comparado com a situação anterior. Mas, daí a tentar entrar para a história como o criador do mais festejado cartão-postal de João Pessoa, vai uma longa distância.

Da mesma forma a gestão de Luciano Cartaxo procedeu com relação ao Parque Arruda Câmara que na cabeça dele e de sua equipe passou a se chamar de Parque da Bica.

A tentativa de empurrar na memória dos pessoenses a falsa ideia de que Cartaxo teria criado dois novos logradouros, se deu por uma orientação expressa a todos que lhes cercavam, sobretudo ao material de propaganda expedido pela Prefeitura de João Pessoa, no sentido de que os nomes de Solon de Lucena e Arruda Câmara fossem excluídos da denominação legal atribuída ao que o pessoense popularmente chamava de Lagoa e de Bica.

Tudo foi feito ao arrepio da lei e das nossas tradições. Pelo que nos consta, não existe sequer projeto algum em tramitação na Câmara Municipal mudando o nome do Parque Solon de Lucena nem do Parque Arruda Câmara.

Estas novas denominações só existiram na cabeça de Luciano Cartaxo, dos seus auxiliares e nos releases distribuídos para os veículos de comunicação.

Cícero Lucena precisa repor a verdade histórica e fazer com que se respeite a memória de Arruda Câmara e Solon de Lucena.

PB AGORA


BORGES NETO LUCENA INFORMA