Polícia Civil prende suspeito de matar homem que tentou separar briga, em CG

 

A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Homicídios de Campina Grande, prendeu o homem suspeito de assassinar o motorista José Domingos da Silva Júnior, de 37 anos de idade, a pauladas no dia 22 de novembro de 2020, na saída de uma casa de shows localizada no bairro Dinamérica, em Campina Grande.

“A dinâmica da investigação aponta que, possivelmente, a vítima teria tentado ajudar a mulher que estava sendo agredida pelo suspeito, conforme relato de testemunhas que visualizaram a discussão do casal”, disse a delegada Elizabeth Beckman.

De acordo com as investigações, o suspeito saiu do estabelecimento com a sua companheira e, em rua próxima, de menor movimentação, teria começado a agredir a mulher. José Domingos, então, teria tentado intervir na briga e acabou sendo agredido pelo suspeito com um pedaço de madeira. Essas pancadas foram tão violentas que desfiguraram o rosto da vítima.

As análises das câmeras de segurança do estabelecimento mostram que José Domingos foi para a casa de shows, porém não chegou a entrar no local. “Inclusive, o casal passa normalmente em frente à vítima, que estava parada do lado de fora da festa, sem que haja nenhum tipo de desavença. Como aconteceu, coincidentemente, de José Domingos ter deixado seu carro exatamente no local onde o casal teria brigado, supõe-se que o motivo da morte seria este: a vítima teria tentado separar a confusão”, acrescentou a delegada.

A fuga

Ainda seguindo a dinâmica da investigação, a mulher teria corrido em direção a um posto de combustíveis próximo do local e solicitado um transporte alternativo. Ela foi deixada no conjunto Major Veneziano.

O suspeito foi à sua procura dentro da festa e nos arredores, mas como não a encontrou, pegou um mototaxi com destino ao mesmo conjunto habitacional.

A Justiça

Diante desses e de outros detalhes da investigação, o Poder Judiciário expediu o mandado de prisão em desfavor do suspeito investigado, que foi cumprido pela Polícia Civil na tarde de sábado, 16 de janeiro.

O histórico

Em novembro de 2012, o suspeito foi preso pela Polícia Civil em Serra Branca, após ter tentado matar um homem de 20 anos de idade, à época. A vítima foi alvo de tiros, socorrida e encaminhada ao Hospital de Traumas de Campina Grande.

Em junho 2014, também em Serra Branca, esse mesmo homem teria assassinado José Mário Felizardo. O crime aconteceu na abertura dos festejos juninos da cidade, e a Polícia Civil o prendeu novamente.

Aos 33 anos de idade, o agora preso pela Polícia Civil em Campina era foragido do sistema penitenciário paraibano. Ele cumpria pena na comarca de Serra Branca e deixou de se recolher, desde 2018, quando foi beneficiado com progressão para o regime semiaberto.

PARAÍBA.COM

BORGES NETO LUCENA INFORMA