Daniel Silveira se nega a usar máscara e bate boca com agente do IML


 O deputado federal Daniel Silveira (PSL), preso no fim da noite de terça-feira (16), aparece em um vídeo usando palavrões ao se dirigir a uma funcionária do Instituto Médico Legal (IML), que pediu que ele colocasse máscara antes de realizar o exame de corpo e delito.

Ele chegou ao local sem máscara e um homem com distintivo entregou o equipamento ao parlamentar, que respondeu que tem "dispensa" de utilizá-lo.

"Aqui dentro não tem dispensa", responde uma mulher. "Olha só, para a nossa proteção e para a sua, mas aqui dentro tem que usar máscara", continua ela.

O deputado foi preso em flagrante após divulgar um vídeo no qual faz apologia ao AI-5, instrumento de repressão mais duro da ditadura militar, e defender a destituição de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), o que é inconstitucional.

Nas imagens no IML, Silveira começa a rebater e é interrompido pela mulher. O homem com distintivo que entregou a máscara a Daniel Silveira o interpela e dá a impressão de também pedir o uso da máscara. O deputado insiste que tem dispensa.

"Não existe dispensa", diz ela.

"Não existe? Não? Eu faço o quê? Rasgo?", rebate o parlamentar. "A senhora não manda em mim não".

Silveira caminha pelo local e volta a se dirigir a ela.

"Meu irmão, a pior coisa é militante petista. Militante petista é um c*****. Reconhece e fala, "Pô, agora eu vou fazer meu espetáculo'. Não está falando com vagabundo não".

A mulher volta a dizer que, dentro das dependências da Polícia Civil, ele precisa usar máscara.

"E se eu não quiser botar?", ele responde. "Se a senhora falar mais uma vez, eu não boto", diz o deputado, que é acalmado pelo homem de distintivo. "Se a senhora falar mais uma vez eu tiro essa p***. Respeita que não está falando com vagabundo, não. Não fala mais não que eu não vou usar. A senhora é policial eu também sou polícia e aí. Eu sou deputado federal e aí?", diz Silveira.

Novamente, o homem de distintivo tenta acalmá-lo: "Deputado, deputado".

"A senhora acha que eu não conheço a p*** da lei não? Folgada para c****".

Após a discussão, o deputado federal é encaminhado para uma sala, para aonde vai usando a máscara, mas ao chegar ao local, as imagens mostram ele com o nariz descoberto.

O uso de máscara é obrigatório no Rio de Janeiro desde abril do ano passado.

Na manhã desta quarta (17), o advogado do parlamentar explicou que ele possui um laudo médico que dispensa a utilização de máscara.

Deputado foi proibido de entrar em voo
Em janeiro, o deputado foi impedido pela companhia aérea Gol de embarcar em um voo no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, porque estava sem a máscara.

Na ocasião, ele apresentou um atestado médico que indicava a dispensa da máscara por dor de cabeça crônica. A Gol não aceitou a justificativa, houve discussão e a Polícia Federal foi acionada para intermediar a decisão.

No dia seguinte ao caso, ele publicou um vídeo se referindo ao item como "focinheira ideológica". Também em janeiro, o Twitter marcou postagens antigas dele como publicações de "informações enganosas e potencialmente prejudiciais relacionadas à Covid-19".

Em junho do ano passado, o parlamentar foi infectado pela Covid-19.

CLICKPB




FALA PARAÍBA-BORGES NETO