Advogado paraibano lança livro sobre paternidade e adoção

 

O advogado paraibano José Barreto Hotten lança nesta sexta-feira (5) o livro “Master Pai – Receita de uma nova vida”, às 16h, no canal do YouTube do Zarinha – Centro de Cultura. A obra fala sobra sobre sua experiência como pai adotivo em união homoafetiva e já está disponível para venda em lojas virtuais.

Nascido em João Pessoa, José Barreto mora em Brasília desde 1998. Casado há 21 anos com José Alexandre, ele é pai de Bernardo, que foi a inspiração para a obra – como ele mesmo define, “a fonte energética da criação foi a vivência da chegada de uma criança em casa”.

O livro reúne publicações da rede social pessoal do autor, passando pela chegada do filho até o fim do processo de adoção. Ele explica que quando Bernardo chegou, seu ímpeto foi de registrar as vivências compartilhadas entre os três e compartilhar as experiências.

“Quando Bernardo chegou lá em casa, teve um rebuliço emocional dentro de mim. As experiências vividas diariamente com ele me faziam querer escrever. Era uma forma de processar aquilo que estava acontecendo e de registrar algo que achava interessante ou curioso”, contou Hotten.

Dessa forma, a coleção de relatos as conta descobertas de pais de primeira viagem e o cotidiano do bebê. Através destes pequenos registros o autor monta sua obra, trazendo a pureza de sentimentos gerada pela chegada de uma criança e novas noções sobre a paternidade, adoção e o dia a dia de um casal homoafetivo na criação de seu primeiro filho.

“Permitir que as pessoas conseguiram enxergar com outro olhar a adoção, permitir; dar mais força ainda nesse movimento da paternidade ativa, que é o movimento onde os pais atuam hoje de forma mais presente na criação dos filhos, não somente como provedor do lar, como a gente via antigamente, mas sim de uma forma para vivenciar e aproveitar esse presente que a vida nos dá (…) e ele também mostra isso em uma família homoafetiva”, explica Hotten.

O evento on-line de lançamento conta com a participação de Valeska Menezes Rodrigues, psicóloga e diretora da Angaad (Associação Nacional de Grupos de Apoio à Adoção), e Maria Aparecida Gadelha, juíza com experiência na área da Infância e Juventude.


VITRINE DO CARRI

BORGES NETO LUCENA INFORMA