AGILIDADE: Prefeito Nelsinho assina protocolo de intenção para adquirir vacinas contra Covid-19 por meio de consórcio nacional de municípios

 

O prefeito de Coxixola, Nelsinho Honorato, foi o primeiro do Cariri a manifestar intenção de adquirir doses da vacina contra a Covid-19, por meio de consórcio criado pela Frente Nacional dos Prefeitos (FNP). De forma eficiente e como gesto concreto, Nelsinho assinou nesta terça-feira (02) um formulário eletrônico de interesse em entrar no Consórcio de Municípios, objetivando assim conseguir doses suficientes da vacina contra a Covid-19 para toda a população de Coxixola. O consórcio quer adquirir essas doses a um preço mais acessível e ágil.

O gestor disse que espera uma solução rápida para o impasse entre Governo Federal e Estados para disponibilização de mais doses, mas disse que se for necessário está pronto para empenhar recursos próprios para adquirir imunizante para a população de seu município.

“Sabemos que a obrigação é da União, mas como temos um município equilibrado, tenho não apenas a obrigação, como a intenção de acelerar o processo de vacinação junto a nossa população”, destacou o prefeito.

Nelsinho lembrou que Coxixola é uma cidade com uma grande população de idosos e não pode ficar recebendo tão poucas doses, especialmente diante de tão grave crise de saúde pública mundial. O gestor disse que se for necessário enviará projeto à Câmara de Vereadores pedindo autorização para integrar o consórcio e garantir com recursos próprios uma vacinação mais célere para a população.

“Não tenho dúvidas de que nossa Câmara será sensível ao eventual projeto e ficarei apenas no aguardo dos próximos acontecimentos, para definir pela aquisição das doses diretamente”, pontuou Nelsinho.

Como funciona?

De acordo com o PNI, a obrigação de adquirir imunizantes para a população é do governo federal. No entanto, diante da situação de extrema urgência em vacinar brasileiros e brasileiras para a retomada segura das atividades e da economia, o consórcio público, amparado na segurança jurídica oferecida pelo STF (Supremo Tribunal Federal), poderá negociar doses da vacina diretamente para os municípios.

Os recursos para compra de vacinas poderão ser disponibilizados de três formas: por meio dos municípios consorciados, de aporte de recursos federais e eventuais doações nacionais e internacionais.

Ascom


BORGES NETO LUCENA INFORMA