Bispo de Patos é contra tornar igreja atividade essencial: ''não é hora de lutar em defesa de interesse de grupos''


 O bispo Diocesano de Patos, Dom Eraldo Bispo da Silva, enviou carta direcionada aos às câmaras dos municípios que compõem a diocese para explicar que não pediu para as atividades da Igreja Católica serem consideradas essenciais durante a pandemia de covid-19.

Alguns vereadores têm levado às câmaras projetos de lei para tornar atividades religiosas essenciais, garantindo assim que as igrejas permaneçam abertas durante a pandemia de covid-19, ao contrário do que determina o decreto estadual que determinou a proibição de missas e cultos até o próximo dia 10, para evitar a propagação da doença.

No documento, o bispo argumentou que não é hora de lutar em defesa de interesses de grupos, pessoas ou instituições. ''Em outro momento, quando tivermos vencido o flagelo da covid-19, este e outros temas poderão constar nas pautas dos nossos legislativos'', diz trecho da nota.

Em outro trecho do texto, o bispo afirma que o essencial na presente situação é a solidariedade e a superação da pandemia.

Confira na íntegra:


CLICKPB




FALA PARAÍBA-BORGES NETO