Com exceção de Serra Branca, todos os municípios do Cariri aderem a consórcio para compra de vacinas

 

Um levantamento feito pela reportagem do portal De Olho no Cariri chegou a um dado no mínimo curioso, mas verdadeiramente frustrante. Serra Branca foi o único município do Cariri a não aderir ao consórcio organizado pela Frente Nacional de Prefeitos para compra de vacinas contra a Covid-19.

O consórcio foi formado a partir do ritmo lento de vacinação no Brasil e como um gesto concreto das prefeituras brasileiras de buscar soluções, para aquela que é a única alternativa de superação da crise existente no momento: a vacinação.

Na região do Cariri, todos os prefeitos aderiram ao consórcio e já enviaram para as Câmaras Municipais projetos de lei autorizando a entrada do município na iniciativa. Os Poderes Legislativos, por sua vez, estão fazendo sua parte e realizando até sessões extraordinárias para aprovação imediata dos PL’s. Ao todo, aderiram ao consórcio prefeitos de pelo menos 21 cidades do Cariri.

Serra Branca foi a única cidade a não ter assinado o protocolo de adesão, nem muito menos ter enviado à Câmara projeto de lei para destinação de rubrica orçamentária para eventual compra.

Enquanto isso, segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde, menos de 10% da população está imunizada. O comércio bastante prejudicado com as medidas restritivas e segundo recente levantamento feito pelo G1, a cidade possui uma taxa de letalidade pela Covid-19, que supera a média nacional.

De acordo com painel do portal G1, a média de mortes pelo novo coronavírus no Brasil é de 2,14%. Em Serra Branca, essa média é de 3,37%, quando o município ainda possuía 17 mortes. Hoje, o boletim municipal atesta 19 óbitos ocasionados pela Covid-19.

Procurado pelo portal De Olho no Cariri, o prefeito Souzinha não foi encontrado para comentar a reportagem. O procurador do município, Dr. Josedeo Saraiva, alegou que a não adesão da Prefeitura ao consórcio se deu porque não existe lei para consórcio nacional de municípios. “Vejo minutas de propostas de leis, para um protocolo de intenções inexistente”, argumentou.

Enquanto isso, prefeitos da região já se reúnem com representantes da AstraZeneca para negociação de compra de vacinas.

De Olho no Cariri


BORGES NETO LUCENA INFORMA