‘Correio Carinhoso’: Projeto do CRAS de Boa Vista faz entrega de cartas para idosas durante o isolamento social


 Em tempos de isolamento social, o afeto se mostra um dos remédios mais eficazes para superar a tristeza trazida pela pandemia de Covid-19. Em Boa Vista, no Cariri paraibano, o Projeto ‘Correio Carinhoso’ do Centro de Referência em Assistência Social (Cras), por meio de cartas escritas pelas integrantes do equipamento, conectam as idosas que não se veem desde o início da pandemia.

As idosas foram contactadas por telefone, pedindo que escrevessem as cartas, e depois as profissionais saíram distribuindo pela cidade. “Na verdade, nem a gente imaginava que 1 ano depois, ainda estaríamos sem poder nos encontrar. Elas estão sem se ver e isso dói nelas. Para muitas, os encontros semanais eram o único passeio que elas faziam. O rompimento repentino desses laços foi e está sendo doloroso e difícil de superar”, falou Marcela Elaine, coordenadora do Cras Boa Vista.

Um consolo que chegou na hora exata para Dona Salete. “Hoje, só encontro aquela tristeza, aquela angústia. Não chega uma pessoa para dizer assim: ‘como é que você tá?’. Isso é muito ruim pra gente. Ter que viver trancada 24 horas é ruim”, falou a idosa.

“O Correio Carinhoso veio com esse propósito também, de levar carinho e afeto, mas, desta vez, entre as colegas integrantes do Grupo de Idosas Experiência e Vida. O sorriso de felicidade e o choro de emoção são o que há de mais lindo nelas nesse momento. Algumas cartas contêm lembranças de décadas. Dessa forma singela, elas conseguem sentir-se próximas das amigas e renovam as esperanças de um dia estarem todas juntas novamente”, disse a coordenadora.

Ascom


BORGES NETO LUCENA INFORM