Fiscalização de medidas sanitárias é intensificada em bairros com mais casos de covid-19 em João Pessoa


pesar do decreto municipal que impõe restrição de locomoção, entre outras medidas restritivas no combate ao coronavírus, os casos de Covid-19 não param de crescer em João Pessoa. Até essa quarta-feira (3), a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já havia contabilizado 51.414 casos de Covid-19. Diante da situação, a Prefeitura decidiu intensificar a fiscalização nos bairros com maior número de casos da doença. 

“Estamos vistoriando os estabelecimentos comerciais para alertar à população sobre a necessidade das medidas dos decretos estadual e municipal”, afirmou a diretora de Vigilância e Saúde de João Pessoa, Alline Grisi.

De acordo com o Painel Covid-19, que monitora os casos da doença na capital paraibana, Mangabeira aparece com o maior número de casos. No bairro, 4.976 pessoas já contraíram o vírus. Na sequência vem Manaíra, com 2.465; Cristo Redentor, com 2.418; Valentina, com 2.375; e Gramame, com 2.131.

A Prefeitura vem trabalhando para vacinar o maior número de pessoas possível. Além disso, aumentou o número de leitos de UTI na Rede Municipal de Saúde, que hoje tem 150 e deve chegar a 186 nos próximos dias. Também foram criados novos centros para realização de testagem contra a Covid-19, que funcionam nos bairros de Mangabeira (Escola Municipal Zumbi dos Palmares) e Manaíra (Escola Municipal Seráfico da Nóbrega). Os dois locais funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 16h, sem intervalo para almoço.

Uso das máscaras – A Secretaria Municipal de Saúde também tem reforçado, junto à população, a necessidade do uso das máscaras faciais e de outras medidas preventivas, a exemplo do uso de álcool em gel e o distanciamento social.

Apesar de todo o trabalho educativo, algumas pessoas ainda insistem em não seguir as medidas de prevenção à Covid-19. Em Mangabeira, na manhã dessa quarta-feira (3), moradores foram flagrados circulando pelas ruas sem máscaras e, consequentemente, aumentando o risco de contágio da doença.

Alberto Cavalcante tem um box no Mercado Público de Mangabeira. O comerciante se diz favorável aos decretos que impôs medidas mais restritivas no combate a doença. “Acho que tudo que se faz para tentar evitar aglomeração é válido para frear o contágio da doença. Eu, graças a Deus, não peguei, porque tenho me cuidado e evitado lugares com muita gente, como praias e shoppings. Além disso, aqui na minha loja, estou sempre de máscara e utilizando álcool em gel e álcool 70%”, contou.

CLICKPB




FALA PARAÍBA-BORGES NETO