R$ 60 milhões em golpes: Polícia realiza operação no Altiplano contra pirâmide financeira

 





Foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (25), em João Pessoas e várias outras cidades do Brasil, a Operação Black Monday que visa desbaratar uma organização criminosa voltada para a prática de pirâmides financeira , contra as relações de consumo e de lavagem de dinheiro.

Na capital Paraibana, uma equipe do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e policiais do Bope estão em um prédio de luxo localizado no Altiplano, bairro da orla pessoense. Em todo o país, foram cumpridos 29 mandados de busca e apreensão e seis de prisão .

A Black Monday foi iniciada em maio de 2020 e recolheu indício de que, através de sites sobre investimentos, centenas de pessoas, na expectativa de realizar aplicações, foram direcionadas para as corretoras VLOM e LBLV. Em seguida, as vítimas faziam transferências bancárias para várias pessoas jurídicas, mas o dinheiro não era revertido no desejado investimento.

De acordo com as investigações, o número de vítimas entre 2019 e 2020 é cerca de 1500 pessoas, que teriam perdido aproximadamente R$ 60 milhões, que foram convertidos em bitcoin e bens de alto valor.

A operação Black Monday é do Ministério Público de Minas Gerais, através da 8ª Promotoria de Justiça de Pouso Alegre, do Gaeco e Polícia Militar de MG em conjunto com o Ministério da Justiça e da Polícia Civil de Goiás e dos Ministérios Públicos e Gaecos dos estados de Pernambuco, São Paulo, Paraíba, Bahia, Alagoas Goiás, Maranhão Rondônia, Santa Catarina Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

PARAÍBA.COM

BORGES NETO LUCENA INFORMA