Jonathan Henrique fica calado durante depoimento à polícia; seu perfil psicológico será investigado

 

Durante o interrogatório sobre a morte a jovem caruaruense Patrícia Roberta, em João Pessoa, o suspeito do crime, Jonathan Henrique Conceição dos Santos, optou por ficar calado e não colaborar com o depoimento.

De acordo com a delegada de Homicídios, a hipótese é de que Jonathan só decida falar em Juízo, orientação que teria sido dada a ele pelo seu advogado de defesa.

O rapaz foi preso no fim da noite dessa terça-feira (27), na casa de um amigo no bairro de Mangabeira III, em João Pessoa. Este amigo já havia sido detido por suspeita de participação no crime e quando a polícia vai até a residência dele encontrou Jonathan escondido no local. O amigo já foi liberado.

Jonathan deve passar pela audiência de custódia, no Fórum Criminal na tarde desta quarta-feira. O perfil psicológico dele será analisado pelos investigadores.

“O caso une vários setores, com auxílio de psicólogos para a análise comportamental da cena do crime. Assim como da medicina legal, laboratórios forenses, especialistas em DNA e biologia”, disse a perita criminal Amanda Melo em entrevista à TV Tambaú.

PB Agora


BORGES NETO LUCENA INFORMA