CRM constata graves problemas e interdita Unidade de Saúde em Bayeux


 O Conselho Regional de Medicina do Estado da Paraíba (CRM-PB) interditou eticamente os médicos que trabalham na Unidade Básica de Saúde (UBS) Baralho, na cidade de Bayeux.

A interdição ocorreu após fiscalização realizada  hoje na qual foi constatado que o local possui graves problemas de infraestrutura, de insalubridade, além da falta de segurança para profissionais e usuários. A interdição terá início a zero hora deste sábado (29).

De acordo com as informações do CRM a UBS apresenta grande quantidade de infiltrações, rachaduras, trincas e mofo nas paredes e no teto de vários setores, como consultório médico, odontológico e de enfermagem, também na sala de vacina (com infiltração extensa em parede com tomadas elétricas), na sala de procedimentos, na cozinha e nos banheiros. Em alguns setores é possível verificar o risco de desabamento do teto em consequência das infiltrações. Já houve desabamento de parte do teto da sala de triagem, que foi desativada e transferida para outro local.

Também há relatos de que a unidade está sem serviço de vigilância há mais de dois meses, colocando a equipe e os usuários em situação de vulnerabilidade. Em agosto de 2019 o CRM-PB já havia interditado eticamente a unidade por falta de segurança.

O relatório do CRM-PB foi encaminhado à Secretaria de Saúde de Bayeux, ao Ministério Público Estadual e ao Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba (Coren-PB).

PB Agora



FALA PARAÍBA-BORGES NETO