Diretora de Saúde em João Pessoa diz que pastor falou inverdades sobre fiscalização e que igreja estava lotada: "uma afronta à saúde pública"

 


A diretora de Vigilância em Saúde de João Pessoa, Aline Grisi, rebateu o pastor Samuel Mariano sobre a fala dele de que a Igreja AD Brás estaria cumprindo as normas sanitárias quando foi alvo de fiscalização, no domingo (2). Segundo Aline Grisi, o pastor falou inverdades ao dizer que a Vigilância Sanitária foi apenas conversar sobre a situação do estabelecimento. Ela informou que a Vigilância foi até a igreja para interditar. Isso só não foi feito porque a igreja, na verdade, anunciava endereço errado e fica localizada em Cabedelo, fora da área de atuação da Saúde da Capital.

Ainda de acordo com a diretora de Vigilância em Saúde de João Pessoa, a igreja estava lotada, com pessoas aglomeradas e até havia frequentadores em pé, como é possível também observar no vídeo que circulou nas redes sociais.

Saiba mais

Na entrevista ao programa Arapuan Verdade, nesta terça-feira (4), conforme apurou o ClickPB, Aline Grisi disse que a igreja promovia uma "uma afronta à saúde pública".

Aline Grisi já havia dito, em entrevista à TV Cabo Branco, que a equipe da Saúde de João Pessoa que foi até a igreja recebeu até ameaças.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO