Em Campina: Geraldo aponta descumprimento de medidas sanitárias para superlotação

 

O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, durante entrevista na tarde desta terça-feira (11), apontou o não cumprimento das medidas de restrições sanitárias em meio as flexibilizações como o principal fator para a ocorrência de superlotação no Hospital de Trauma de Campina Grande, no Agreste do Estado, liderado por acidentes de motos. A unidade hospitalar está com os 298 leitos para pacientes vítimas de acidentes ocupados.

“O que está ocorrendo é que em função da flexibilização das restrições sanitárias em todo o Estado, está havendo uma maior circulação de veículos e pessoas, consequentemente houve um retorno do quantitativo de casos de acidentes, de moto principalmente, a partir do momento que as pessoas começam a circular mais”, explicou ele em entrevista ao Sistema Arapuan de Comunicação.

Segundo Geraldo, com o aumento de circulação, as pessoas estão saindo mais as ruas e quebrando as medidas sanitárias. “No final de semana, houve uma carga maior de acidentados de motos e a partir daí houve em alguns momentos uma sobrecarga nas enfermarias com pacientes politraumatizados. Isso é o rotineiro, antes da pandemia em que no sábado e domingo as pessoas tendem a ingerir bebida alcoólica, a circular em alta velocidade, obedecer às leis de trânsito e aí sim vem infelizmente os acidentados e as mortes de jovens que poderiam ser evitadas”, afirmou.


Redação/Portal Paraíba


BORGES NETO LUCENA INFORMA