Caso Lázaro: veja o que se sabe sobre as buscas e a investigação

 

A força-tarefa com 270 policiais faz buscas por Lázaro Barbosa de Souza, de 32 anos, suspeito de matar uma família em Ceilândia, no DF, desde 9 de junho. A operação monitora as cidades de Cocalzinho de Goiás e Águas Lindas de Goiás, onde Lázaro teria passado por dentro de matas.

São usados helicópteros, dezenas de viaturas, cães farejadores, drones com visão térmica, rádios especiais com alcance de 30km e antenas amplificadoras de sinal para encontrar o fugitivo.

Apesar de todo aparato tecnológico, o suspeito conhece bem as matas da região, onde nasceu e foi criado. Ele é considerado “mateiro”, segundo o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, o que dificulta as buscas.

Veja o que se sabe e o que ainda falta saber sobre as buscas e a investigação:

  • Quando e como ele fugiu?
  • Por onde ele fugiu?
  • Como descobriram que ele matou a família no DF?
  • Onde ele foi visto em Cocalzinho de Goiás?
  • O que diz a polícia sobre a caçada?
  • Ele recebeu ajuda para se esconder?
  • O que dizem as pessoas que teriam visto Lázaro cara a cara?
  • Quais equipamentos a polícia usa nas buscas?
  • Por que Lázaro ainda não foi encontrado?
  • Por quantos crimes ele é investigado?
  • Quantas pessoas foram presas na operação e quem são elas?
  • Qual a relação dos suspeitos com o Lázaro?
  • O que eles alegam?
  • Quanto custa cada dia da força-tarefa?
Lázaro Barbosa — Foto: Reprodução

Lázaro Barbosa — Foto: Reprodução

Quando e como ele fugiu?

Lázaro é suspeito de invadir uma chácara no Incra 9, em Ceilândia (DF), em 9 de junho, matar a tiros e a facadas um casal e dois filhos, além de roubar itens do local. Ele teria rendido o caseiro, o dono da propriedade e a filha dele.

Desde então empreendeu fuga por matas e rodovias. Furtou carros, incendiou e os deixou abandonados no meio do caminho.

Cláudio Vidal, Cleonice Marques, Gustavo Vidal e Carlos Eduardo Vidal foram mortos por Lázaro Barbosa — Foto: Arquivo pessoal

Cláudio Vidal, Cleonice Marques, Gustavo Vidal e Carlos Eduardo Vidal foram mortos por Lázaro Barbosa — Foto: Arquivo pessoal

Por onde ele fugiu?

O suspeito fugiu inicialmente por matas fechadas e cruzou a divisa entre o DF e Goiás. Depois furtou carro, andou pela rodovia BR-070, onde o incendiou e abandonou na pista.

Ele chegou a Cocalzinho em 11 de junho, segundo a polícia. Entrou no mato e tem fugido por córregos e rio, principalmente, para não deixar rastros.

Carro abandonado queimado por Lázaro na BR-070, segundo a polícia — Foto: TV Globo / Reprodução

Carro abandonado queimado por Lázaro na BR-070, segundo a polícia — Foto: TV Globo / Reprodução

Como descobriram que ele matou a família no DF?

Após os crimes contra a família no DF, Lázaro teria invadido uma outra chácara, no Incra 9, na mesma região. Ele ficou por quatro horas no local, fez as pessoas reféns, roubou o veículo e fugiu para Goiás. Depois dessa invasão, a polícia do DF acredita que ele seja o principal suspeito de matar as quatro pessoas da mesma família.

LEIA TAMBÉM

Onde ele foi visto em Cocalzinho de Goiás?

Policiais e moradores relataram que viram Lázaro passar por várias fazendas da cidade, nos distritos de Girassol e Edilândia, além de ser reconhecido por pessoas que foram feitas reféns por ele.

O que diz a polícia sobre a caçada?

O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, disse que Lázaro é “mateiro” e conhece muito bem a região de Cocalzinho. Em algumas ocasiões, as equipes dizem ter chegado perto de pegá-lo, mas ele fugiu pela mata.

“Ele, além de ser um psicopata, é da região. É o que nós chamamos de ‘mateiro’, acostumado a se emburacar no mato. Ele deve ter outra motivação psicótica. Está muito focado em seguir na trajetória criminosa”, disse Miranda.


G1


FALA PARAÍBA-BORGES NETO