Cidades da PB na luta contra a evasão escolar; secretário destaca que Paraíba reduziu índice em 82,2% desde 2014

 

Na Paraíba, entre 2016 e 2019, nos municípios certificados com o Selo Unicef, houve redução de 11,5% no percentual de estudantes matriculados na fase final do Ensino Fundamental público com dois ou mais anos de atraso escolar. Se levarmos em conta a evasão escolar na rede pública estadual na Paraíba desde 2014 esse índice aponta uma redução de 82,2% (dados do Inep).

No ano em que as escolas implementaram o ensino remoto por causa da pandemia da covid-19, 2020, o índice de abandono escolar foi o menor, 2,7%. Na Paraíba, os esforços para manter os estudantes interessados pelo aprendizado, a rapidez e a cobertura na implementação das estratégias para o ensino não presencial proporcionaram a nota mais alta do Brasil (6), na avaliação de um estudo publicado pela Fundação Getúlio Vargas que avaliou as ações na educação remota no país em 2020.

Com a chegada da pandemia e o consequente fechamento das escolas em 2020, o posicionamento dos gestores da Educação refletiu essa metodologia em nível de políticas públicas estaduais. O pensamento disseminado nas escolas agora estava internalizado na secretaria, voltado para a solução inovadora dos problemas que se esquadrinhavam pela crise sanitária:

“Foram tomadas ações para manter a rede engajada, alcançando todos os estudantes. Iniciamos com um processo de formação [em ferramentas digitais] pelo qual foi possível atingir 15 mil professores da rede para iniciar no sistema remoto. Depois foi criada a plataforma Paraíba Educa dentro da qual estavam todas as salas de aula virtuais, objetos digitais de aprendizado e materiais didáticos. Mas precisávamos chegar aos alunos que não dispunham de internet. Então foi pensado na TV, em parceria com a TV Assembleia Legislativa, foi criada a TV Paraíba Educa com programação voltada para todos os alunos, ofertadas nos sete dias da semana. Também destacamos um aplicativo de franquia de dados, usado pelos alunos que não tivessem acesso a Internet. E nas localidades onde nada disso alcançava o aluno, foi feito material impresso”, resumiu o secretário Claudio Furtado.

Na edição anterior, a Paraíba teve 169 municípios participantes, dos quais 32 foram certificados pelo Unicef. Do total, 88% implementaram a estratégia Busca Ativa Escolar, indo atrás de cada criança e adolescente que estava fora da escola e tomando as medidas necessárias para a rematrícula e a aprendizagem. Muitos municípios investiram em ações voltadas aos estudantes que estavam na escola, em atraso escolar, com risco de evasão. O resultado desse esforço foi bastante animador para o estado. Para continuar com resultados ainda melhores, o Unicef reforça, na edição 2021-2024, o convite para que os municípios paraibanos façam a adesão no site selounicef.org.

O município de Pombal foi um dos contemplados pelo Selo Unicef Edição 2017-2020. Entre os municípios de Pequeno Porte II, foi o único selado no Sertão. A cidade de Pombal também foi reconhecida internacionalmente pelo Unicef pelos avanços em favor da infância e adolescência. O trabalho desenvolvido na cidade, de acordo com a Prefeitura Municipal de Pombal, envolveu saúde, educação, planejamento e assistência social, atestando a qualidade do trabalho apresentado pela gestão para políticas públicas em favor de crianças e adolescentes.

PB AGORA


BORGES NETO LUCENA INFORMA