Drauzio Varella e TV Globo terão que pagar R$ 150 mil a pai de menino morto

 

Drauzio Varella e a Globo foram condenados em primeira instância a pagar R$ 150 mil para o pai de um menino de nove anos morto pela detenta Suzy de Oliveira.

A juíza Regina de Oliveira Marques, do Tribunal de Justiça de São Paulo, acatou ação do pai do menino que pedia indenização por dano moral. Cabe recurso.

Suzy apareceu em uma reportagem de Dráuzio exibida pelo Fantástico em março de 2020. Na reportagem, o médico abraça Suzy, condenada por matar e estuprar o garoto em 2010.

Na ação, o autor da ação diz que, após a reportagem, Suzy recebeu “piedade social”, enquanto que ele sofreu novo abalo psicológico por reviver os fatos.

A juíza entendeu que a reportagem foi negligente ao não ter tido o “discernimento de procurar conhecer os crimes cometidos por seus entrevistados” e que o conteúdo causou “desassossego do autor e situação aflitiva com implicação psíquica”.

“Qualquer expectador foi induzido erroneamente a acreditar que os entrevistados seriam meras vítimas sociais; devendo ser ressaltado que mesmo se tratando os entrevistados de autores de crimes contra o patrimônio e sua sexualidade, não implicaria em serem assim tratados, já que perniciosos à sociedade como um todo”, disse a juíza.

Por meio de sua filha, Dráuzio Varella afirmou que não se manifestará sobre a decisão. A TV Globo foi procurada, mas ainda não se manifestou.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO