ESTUFA DE VÍRUS: com ônibus lotados e menos linhas em circulação, passageiros convivem com risco e temem contágio por covid-19 em João Pessoa


 A redação do ClickPB recebeu nesta terça-feira (29), mais uma denúncia de superlotação dos ônibus coletivos na cidade de João Pessoa, durante a pandemia. O usuário registrou um ônibus superlotado trafegando pelas ruas da capital paraibana.

Atualmente, devido à pandemia de covid-19, são permitidas apenas 12 pessoas em pé durante as viagens. No entanto, essa norma dificilmente é respeitada, principalmente em horários de pico.

Os passageiros dos ônibus colecionam reclamações de superlotação e da demora de algumas linhas. Como os ônibus demoram a passar, os usuários precisam embarcar no primeiro que passa, para evitar atrasos. Por vezes, a única opção possível no momento é um ônibus lotado.

Sem distanciamento e sem a ventilação adequada, o transporte coletivo pode contribuir para a disseminação do vírus.

O ClickPB no mês de março também relatou a superlotação dos veículos após denúncias dos internautas. Na época, várias foram as reclamações como ônibus lotados, falta de respeito às medidas sanitárias e veículos passando direto nas paradas.

''Covid não existe no 120 do Valentina'', postou um internauta no Twitter (@JaoMaths) junto com a foto do ônibus lotado, sem nenhum respeito ao distanciamento social.

Outra internauta se queixava de que um senhor de idade que estava no mesmo ônibus que ela, passou a viagem com a máscara no queixo.

''Já passaram aqui seis ônibus pro Bessa, nenhum deles parou porque estavam com o limite completo'', contou uma passageira no Twitter. Para ela, não faz sentido manter a mesma frota se a capacidade dos ônibus foi reduzida.

Nesta segunda-feira (28), a Justiça determinou a apreensão de 16 veículos de uma das empresas do Sistema Integrado Metropolitano (SIM) - Santa Rita, Bayeux a João Pessoa. Com a apreensão,   a frota reduziu, consequentemente aumentou o tempo de espera pelo coletivo e sobrou reclamação por parte dos passageiros.

A retirada dos ônibus de circulação ocorreu após a falta de pagamento de financiamento de alguns veículos. A empresa teria informado que, por causa da pandemia de Covid-19, a arrecadação financeira reduziu e por conta disso tiveram que priorizar o pagamento dos funcionários, deixando o financiamento em atraso. No entanto, a empresa garante normalizar o serviço nos próximos dias. 

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO