Resgatados de abrigo, idosos são esquecidos por familiares em João Pessoa

 


Domingo, 04 de abril de 2021, Dia de Páscoa. Para os cristãos, ressurreição de Jesus. A data, porém, também representou a libertação de 39 idosos.

Após uma denúncia, o Ministério Público da Paraíba (MPPB) desencadeou no início daquela noite uma operação, em conjunto com a Polícia Militar e Vigilância Sanitária, para resgatar vovôs e vovós que viviam em situação precária na instituição Cuidarte, Lar de Idosos, no bairro de Tambauzinho, em João Pessoa.

As vítimas foram socorridas e levadas para o Hospital Padre Zé, também na capital.

À época, o proprietário do local chegou a ser preso, mas foi posto em liberdade dois dias após pela juíza Isa Monia Vanessa, da Vara de Execução de Penas Alternativas de João Pessoa, mediante a imposição de medidas cautelares.

Inquérito ainda não concluso 

Em 15 de junho, o juiz Antônio Maroja Limeira Filho deu o prazo máximo de 30 dias para conclusão do inquérito.

Em contato com o Portal MaisPB, a promotora de Justiça Dinalba Araruna informou que aguarda a conclusão das investigações para dar prosseguimento no caso.

“Este caso está sob investigação. Pedimos uma série de diligências e estamos aguardando o inquérito para analisarmos e depois darmos o próximo passo. Só a partir dessas diligências é que podemos elaborar a denúncia e tomar as providências”, disse.

Recuperados, idosos continuam no hospital

Padre Egídio Carvalho, diretor do Hospital Padre Zé, em João Pessoa

Dos idosos resgatados pelo Ministério Público e encaminhados para o Hospital Padre Zé, sete continuam internados, sob cuidados médicos.

Ao Portal MaisPB, o diretor da unidade de saúde, Padre Egídio Carvalho, disse que quatro pacientes conseguiram recuperação, mas estão na Casa de Convivência da Arquidiocese da Paraíba, localizada dentro do Hospital.

“Nós estamos aqui dando assistência. Eles não podem ocupar leito hospitalar. Essa casa está acolhendo esses [idosos] que os familiares não apareceram”, afirmou.

O religioso criticou familiares que “abandonam” idosos em asilos:

“Não admito que um filho pegue um pai ou mãe e coloque dentro de um abrigo e diga que está fazendo o bem para ele, não importa qual seja o tipo de abrigo”

Padre Egídio relatou que alguns dos internos estão em uma terapia que simula filhos.

“A gente convive com esses idosos e a esperança deles não é outra: é que alguém da família deles apareça. Eles dormem chamando. A psicóloga está usando uma estratégia que é dar uma boneca. Uma das idosas que morreu, estava com uma boneca no braço. Eu fico muito triste quando vejo isso”, desabafou.

Mortes

Cinco idosos que foram levados para o Hospital Padre Zé após a constatação de situação precária no abrigo Cuidarte, em João Pessoa, infelizmente, morreram.

São três mulheres e um homem. Eles faleceram entre 22 de abril e 30 de maio. Outros sete pacientes já receberam alta da unidade hospitalar.

Wallison Bezerra – MaisPB




FALA PARAÍBA-BORGES NETO