Vice-presidente estadual do MDB ameaça romper com partido caso sigla rache parceria com João Azevêdo – OUÇA

 

O ex-governador Roberto Paulino (MDB), atual secretário chefe de Governo da Paraíba, repercutiu nesta terça-feira, (27), o imbróglio que vem causando burburinho nos bastidores da política na Paraíba desde essa segunda-feira, (26), quando o vereador de João Pessoa, Mikika Leitão anunciou que o MDB pode lançar o senador Veneziano Vital como candidato ao governo do estado nas eleições de 2022, em detrimento a uma aliança que a sigla tem com o governo estadual.

Vice-presidente da sigla na Paraíba, Paulino rebateu, durante entrevista à rádio Correio FM, um possível racha entre o MDB e a gestão, disse que irá procurar o vereador Mikika, irá falar também com Veneziano sobre o tema e buscar acima de tudo o entendimento entre as partes.

Emedebista de carteirinha, como diz o ditado, Roberto Paulino disse que sua assinatura na política paraibana é a lealdade e que por isso mesmo honrará o compromisso feito com João quando este o ligou, no dia do seu aniversário e o convidou para ser secretário. Paulino disse que caso o MDB insista em um possível racha, ele irá avaliar se permanece ou não na sigla.

“Uma coisa na minha vida que sei ser é grato e leal, e hoje nesse mundo atual é defeito, mas eu sou assim e quero morrer assim. Então João me convidou, e se amanhã o partido decidir que deve romper e tudo isso, eu vou até avaliar se devo sair ou não do MDB. Aí eu vou avaliar. Mas o MDB da Paraíba tem a cara de Roberto Paulino e nossos companheiros na base na sua maioria querem essa aliança e Vené sabe disso” declarou.

PB AGORA



BORGES NETO LUCENA INFORMA