Adolescentes a partir de 12 anos com comorbidades devem fazer cadastro para vacinação contra Covid-19 em Campina Grande

 


Os adolescentes a partir de 12 anos com comorbidades já podem se cadastrar para vacinação contra Covid-19 em Campina Grande. A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Campina Grande convoca os adolescentes, de 12 até 17 anos de idade e que têm comorbidades, ou os responsáveis, para acessarem o site vacinação.campinagrande.pb.gov.br ou o aplicativo Vacina Campina.

Com o avanço na imunização, que está atingindo no momento as pessoas na faixa etária dos 19 anos, o Município já prepara a próxima etapa, que se iniciará logo após todo o público adulto ser vacinado.

 É necessário selecionar a opção de grupo prioritário e marcar o campo de pessoas com comorbidades ao realizar a inscrição. Após a conclusão da vacinação das pessoas de 18 anos acima, a Coordenação Municipal de Imunização fará o anúncio e abrirá as vagas de agendamento para este público de adolescentes com comorbidades.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Filipe Reul, é importante que seja feito esse pré-cadastro para que seja feito o planejamento da logística e estratégia "para esta nova fase da campanha de imunização, que já está bem próximo. Os adolescentes sem comorbidades também já podem fazer o cadastramento. Eles serão vacinados logo após os adolescentes com comorbidades”, explicou.

Têm direito à vacinação as pessoas com diabetes, hipertensão arterial, pneumopatias crônicas graves, insuficiência cardíaca, cardiopatia hipertensiva, hipertensão pulmonar, síndromes coronarianas, miocardiopatias e pericardiopatias, doenças da aorta, grandes vasos e fístulas arteriovenosas, arritmias cardíacas, cardiopatia congênita, próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados, doença renal crônica, doença cerebrovascular, imunossuprimidos (transplantados; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas em uso de corticoides; pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses; neoplasias hematológicas), anemia falciforme, talassemia maior, hemoglobinopatias graves, obesidade mórbida, e cirrose hepática.

Campina Grande ultrapassou a marca das 250 mil pessoas vacinadas com a primeira dose da vacina e outras 6.260 tomaram dose única. Isso significa que 83% dos adultos campinenses já receberam ao menos uma dose. Das 250.600 que tomaram a D1, 89.549 já receberam a D2.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO