HU de João Pessoa se tornará centro de realização de transplantes até 2022

 


A Paraíba deve ganhar mais um centro de transplantes de órgãos em 2022. Isso porque o Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB/Ebserh), da Universidade Federal da Paraíba e vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), vai iniciar os processos visando à habilitação para cirurgias de transplantes de córnea, coração, fígado e rins. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (27), Dia Nacional de Doação de Órgãos, durante evento alusivo à data.

A ação no HULW, hospital-escola gerido pelo superintendente Dr. Marcelo Tissiani, integra a campanha nacional Setembro Verde, que é realizada anualmente para conscientizar a população sobre a importância da doação de órgãos. A atividade está associada às iniciativas da Central de Transplantes da Paraíba (CETPB) e tem como objetivo esclarecer e sensibilizar profissionais de saúde e a população em geral quanto ao processo de doação e de transplante de órgãos.

“Aproveitamos o dia de hoje para posicionar o interesse do Hospital Universitário em ser um centro transplantador. Hoje já temos uma Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (Cihdott) e somos habilitados para doação de órgãos, mas não fazemos cirurgias de transplantes aqui no hospital, mesmo tendo estrutura e profissionais com capacidade para tal”, explicou Dr. José Eymard Medeiros, gerente de Atenção à Saúde do HULW.

Dr. José Eymard Medeiros explicou que, ao longo dos próximos meses, será iniciado o processo de habilitação do HULW para realização de transplantes de córnea, fígado, coração e rins. A expectativa é que as questões burocráticas sejam concluídas no primeiro semestre de 2022. “Com isso, o hospital passará a ser um centro de execução de transplantes e não apenas uma unidade que doa órgãos”, afirmou José Eymard.

Além de criar a comissão interna que ficará responsável por toda a parte de documentação que o processo exige, a gestão do Lauro Wanderley identificou os profissionais do hospital que têm experiência e habilitação para realização de cirurgias de transplantes. Inclusive, integram a equipe do HULW, tanto na parte clínica quanto cirúrgica, alguns dos principais profissionais que, atualmente, já realizam transplantes em João Pessoa. “Isso demonstra que temos condições, sim, de cumprir os requisitos para que o HU se torne um centro transplantador de órgãos”, destacou José Eymard.

Ao participar da atividade alusiva ao Setembro Verde no Lauro Wanderley, o Reitor da UFPB, Prof. Valdiney Gouveia, parabenizou os organizadores da programação, comentou que a doação de órgãos é um ato de altruísmo e ressaltou que o HULW pode contar com a Reitoria da UFPB, naquilo que for possível, para a concretização do hospital-escola como centro transplantador. 

Dentre as autoridades presentes ao evento desta segunda-feira, também estavam o gerente de Ensino e Pesquisa do HULW, Eduardo Fonseca, representando o superintendente do hospital-escola; o gerente Administrativo do hospital-escola, Fábio Lopes; e o diretor do Centro de Ciências da Saúde da UFPB, Prof. João Euclides Braga. A solenidade também contou com a presença de profissionais que são considerados precursores na área de transplantes da Paraíba, como o médico Cássio Virgílio Cavalcante de Oliveira, pioneiro no transplante hepático, e o médico Maurílio Onofre Denninger, pioneiro no transplante cardíaco.

UFPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO