Juíza mantém preso acusado de matar Patrícia Roberta

 


A Justiça determinou a manutenção da prisão preventiva de Jonathan Henrique Conceição dos Santos, de 23 anos, acusado de matar a pernambucana Patrícia Roberta Gomes, de 22 anos, em abril deste ano, e abandonar o corpo em uma área de mata em João Pessoa. A decisão da juíza Francilucy Rejane de Sousa Mota, publicada no último dia 30 de agosto, também determinou a data da audiência de instrução para o dia 24 de setembro, às 9 horas.

“Importa destacar que o réu foi filmado por câmeras de segurança do local transportando o corpo da vítima na motocicleta de sua propriedade, causando grande repercussão social em todo Estado da Paraíba, em razão da gravidade em concreto, pelos fatos acima elencados”, destaca a juíza na decisão.

A magistrada disse ainda que, por se tratar de processo com réu preso e com grande número de testemunhas/declarantes, a audiência será realizada presencialmente “apenas em caso excepcional será permitida a participação por meio por meio de videoconferência no Aplicativo (App) ZOOM, devendo ser comunicado ao Cartório desta Vara, com a antecedência necessária e mediante justificativa”.

Jonathan Henrique é acusado pelo assassinato da jovem e foi preso no dia 27 de abril, após pedido do Ministério Público da Paraíba (MPPB), acatado pela juiza Virgínia de Lima Fernandes, da Vara de Execução de Penas Alternativas de João Pessoa.

O pedido ocorreu após o corpo da jovem ter sido encontrado pela polícia. Patrícia Roberta estava desaparecida desde o dia 25 de abril, após viajar de Caruaru (PE) para a capital paraibana, onde ficaria hospedada no apartamento de Jonathan.

Segundo as investigações, os dois já se conheciam há cerca de 10 anos, quando Jonathan foi estudar em Caruaru, mas depois voltou a morar em João Pessoa, mantendo contato com Patrícia.

À polícia, a família da jovem contou ser contra a aproximação dos dois, que se reencontraram depois pela internet, onde passaram a se comunicar até que ele convidou-a para vir à capital da Paraíba para o fim de semana.

MaisPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO