Tradição familiar e oferta de cursos despertam interesse de produtores de queijos em Soledade: “fui fazendo na brincadeira porque estava aprendendo, mas acabou dando certo”


 O município de Soledade, no Cariri paraibano, é conhecido pela comercialização de queijos e outros variados do leite. Produtores contaram que começaram no ramo por conta de uma tradição familiar como forma de sustento econômico e devido a participação em cursos na área. Ontem (16), teve início o 1º Festival de Queijos de Soledade e alguns deles tiveram a oportunidade de apresentar e vender os seus produtos.

Há 17 anos, quando se casou, Marleide Lopes Moreira começou na produção do leite de vaca, na produção do queijo e outros derivados como o doce de leite. “A família do meu esposo faz muitos anos que trabalhavam com o leite de vaca. Desde que ele nasceu que sempre foi produtor de leite de queijos e variados. Quando me casei também comecei também a fazer o queijo”, comentou, em conversa com o ClickPB.

Apesar da venda do queijo ser uma tradição na cidade, a produtora destacou a necessidade da própria população local apoiar. “Precisa da comunidade local procurar mais os produtos”, ressaltou. Ela destacou ainda que a raça do animal é cara, o que impede que os produtores aumentem a produção de leite. Por dia, retira 60 litros de leite de vaca para vender e produzir o queijo. Hoje, o preço médio de 1 kg coalho natural da vaca é de R$ 25. 

Se Marleide Lopes começou na produção do queijo devido ao histórico familiar do marido, Rafael Oliveira veio do ramo da carne de cabra, mas após um convite para participar de um curso, o fez recorrer para a produção dos mais variados sabores de queijo da cabra. “Eu trabalhava com a questão da carne, da buchada da cabra. Comecei a tirar o leite de algumas cabras que tinha e a gente daqui de Soledade abrimos um tanque de resfriamento. A gente recolhe esse leite aqui e manda para Gurjão”, relatou.

Nesse período em que deixava o leite no município vizinho, surgiu a oportunidade de um curso no ramo de queijos. “O rapaz que me atendia me chamou para esse curso e desse curso fiz um. Deu certo. Apresentei aos amigos e comendo em casa. Comecei a postar foto e o pessoal começou a pedir. Fui fazendo na brincadeira só porque estava aprendendo, mas aí, graças a Deus, só está crescendo”, revelou.

Hoje, Rafael Oliveira diz que produz os mais variados tipos de queijos com o leite da vaca. Entre os sabores estão: com carne de sol, com orégano, calabresa, com queijo do reino, queijo no vinho, defumado, recheado com goiabada, com doce de leite, com nutela, com cebola, alho. 

Capacitação nos municípios

O técnico do Sebrae na Paraíba, João Bosco, comentou que a instituição está realizando cursos na região do Cariri. “Nós estamos fazendo a capacitação onde há o potencial que já tem produtores fabricando o queijo de cabra e aí a gente vai deixar em um ponto que possa cair no mercado para estar participando da rota do queijo de cabra”, afirmou, em conversa com o ClickPB. Participam da rota do queijo entre 10 e 12 municípios paraibanos.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO