Ao tomar posse como secretária de João Azevêdo, Eva Gouveia se diz "ponte" para novos quadros do PSD dialogarem com governo


 A ex-vereadora de Campina Grande, Eva Gouveia (PSD), tomou posse nesta segunda-feira (8) do cargo de secretária de Articulação Política de João Azevêdo (Cidadania), assumindo a chefia do novo escritório de representação do governo em Campina Grande. Com a decisão de integrar o Executivo estadual, Eva abre caminho para políticos do seu partido, que faz parte do campo da oposição a João, a se aliarem ao governador.

Na cerimônia, que ocorreu no Palácio da Redenção, ela classificou seu papel como "ponte". Procurada pelo ClickPB, a secretária afirmou que todos os quadros do PSD que quiserem dialogar serão recebidos pelo governador e que é uma "honra poder contribuir com um governo que tem apresentado resultados".

"Chego para ajudar o Governador João Azevedo a fazer aquilo que faz parte da forma como enxergo o mundo e como caminho: unir e pacificar. Começa hoje um momento de menos cores partidárias e mais trabalho por Campina e por todo nosso compartimento da Borborema. Porque Campina é grande, acolhe e vai muito além dos nossos limites territoriais. Nós ecoamos em tantas outras terras e através de nossa voz fazemos outras cidades serem ouvidas. Seguiremos juntos para ajudar a construir pontes e não muros, a unir mais do qua a separar", disse em uma publicação nas redes sociais.

Ainda se especula qual será a decisão de aliados de Eva, como o ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), principal nome da oposição para se candidatar a governador nas eleições de 2022. Ele já admitiu ter conversas com João e que não abre mão dos princípios éticos e da defesa de Campina.

"A gente vai continuar conversando nos próximos dias com todos, com humildade, com serenidade, sem arrogância, nem presunção para tentar chegar a um finalmente", comentou, acrescentando ainda que, "se a decisão for no sentido de conversar com o governador, a gente vai conversar de forma franca e aberta, honesta, sem abrir mão do princípio de defesa e de reconquista das demandas que tenho em favor de Campina Grande", frisou.

Já o atual prefeito da cidade, Bruno Cunha Lima, que também faz parte do partido da ex-vereadora, classificou a ida da secretária como "inconveniente". "Obviamente que dentro da política é lícito, assim como na vida, você fazer as suas escolhas. Precisa ser analisada, além da licitude, a conveniência, se é conveniente ou não. A minha opinião é que não seria conveniente", disse Bruno ao programa Arapuan Verdade, da Arapuan FM, na última sexta-feira (5).

Com a posse de Eva ao cargo no governo, o suplente de vereador Pimentel Filho (PSD) assume a vaga deixada pela ex-parlamentar na Câmara Municipal de Campina Grande (CMCG). Ele já teve sete mandatos parlamentares e há algumas semanas recusou um cargo na Prefeitura de Campina.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO