Campina Grande passa a ter 39 câmeras de monitoramento para fiscalização e planejamento de trânsito

 


O projeto de Cidades Inteligentes para modernizar a gestão da segurança pública da região central de Campina Grande, instalou 20 câmeras de videomonitoramento, software de reconhecimento facial com inteligência artificial, servidor para armazenamento de imagens e mais quatro câmeras capazes de identificar placas de veículos, operadas a partir do Central de Monitoramento da STTP. 

Com esse equipamento adquirido, a STTP passará a contar com 39 câmeras de monitoramento, o que vai facilitar o trabalho de fiscalização e planejamento de trânsito em Campina Grande.

A instalação e a manutenção das câmeras, por um período de dois anos, não gerarão custos para o erário municipal. Após esse período, o material será doado à PMCG.

Os equipamentos contam com tecnologia de inteligência artificial e serão um reforço para a gestão da segurança viária e pública do município.

A iniciativa é da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), em parceria com a Superintendência Regional de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). Os recursos envolvidos na iniciativa são da ordem de R$ 2 milhões. 

O prefeito Bruno Cunha Lima participou do lançamento do projeto, na última sexta-feira, 5, no Teatro Facisa. Segundo Bruno, o objetivo é que o projeto contribua para melhorar a segurança pública da região central de Campina Grande, oferecendo bem-estar aos cidadãos e ao comércio local, além de servir de referência para outros gestores públicos. 

“Por meio desse projeto, gestores conhecerão as funcionalidades das tecnologias de cidade inteligente e os resultados atrelados a elas, mesmo porque Campina Grande é referência no campo tecnológico. Assim, por meio da inovação, temos como meta melhorar a qualidade de vida do nosso povo e resolver os problemas ou demandas coletivos”, afirmou.

O presidente da ABDI, Igor Calvet; o superintendente interino da Sudene, Raimundo Gomes de Matos; o vice-prefeito Lucas Ribeiro; o deputado estadual Tovar Correia Lima; o deputado federal Pedro Cunha Lima; o superintendente da STTP, Carlos Dunga Junior; a secretária de Ciência e Tecnologia, Laryssa Almeida, entre outras autoridades, também participaram da solenidade fizeram pronunciamentos destacando a importância da iniciativa.

Este projeto faz parte da estratégia da Sudene de interiorização do desenvolvimento regional a partir de uma rede de cidades capazes de ampliar o alcance das ações propostas pela superintendência. Para o superintendente em exercício, Raimundo Gomes de Matos, a ação ratifica uma abordagem inovadora em segurança pública que pode ser ampliada para outras cidades. "Um dos eixos do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste proposto pela Sudene é a inovação. A articulação feita com a ABDI e a prefeitura foi muito positiva nesse sentido", explicou.

O superintendente da STTP, Carlos Dunga Júnior, explicou que a ampliação do monitoramento viário é fator positivo em diversos aspectos. “A utilização das tecnologias é fator essencial para um gerenciamento eficiente do trânsito e do transporte. Com essas novas câmeras, poderemos acionar equipes com mais rapidez para solucionar problemas de congestionamentos e acidentes. Além disso, os equipamentos são importantes para contribuir com a segurança pública, já que as imagens são utilizadas pelas polícias em diversas investigações”, explicou Dunga.

Já a Secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Laryssa Almeida, ressaltou a ação como resultado do “Programa Sandbox Regulatório de Campina Grande”, que foi criado através do decreto 4.592, no início de julho.

“Esse programa estabelece a regulamentação necessária para instauração de zonas de desenvolvimento com inovação científica, tecnológica e empreendedora no âmbito da administração pública do município. Campina já tem essa vocação para a tecnologia e temos que direcioná-la para o desenvolvimento da cidade e a promoção de bem-estar social. É o que a instalação dessas câmeras representa, uma vez que têm impacto direto na mobilidade urbana e na segurança pública”, salientou a secretária.

De acordo com Igor Calvet, presidente da ABDI, o projeto contribui para a modernização da gestão da segurança pública de Campina Grande, uma vez que os agentes públicos passarão a contar com a ajuda da tecnologia para aprimorar o dia a dia de sua atuação, reduzindo, assim, os índices de criminalidade na região central da cidade. O projeto de Campina Grande terá uma área de demonstração e de testes de tecnologias, com foco em segurança pública, que podem ser replicadas em outras cidades, trazendo grandes benefícios para a população e para a cadeia produtiva nacional, que ganha um novo nicho de atuação.


CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO