Justiça mantém prefeito reeleito afastado do cargo por mais seis meses

 

O desembargador Arnóbio Alves Teodósio, do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), prorrogou por mais seis meses o afastamento do cargo do prefeito reeleito de Camalaú, Alecsandro Bezerra dos Santos (PSDB), conhecido por Sandro Môco.

O gestor foi afastado da função no ano passado durante a operação Rent a Car, deflagrada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) para apurar o desvio de recursos na locação de veículo para Prefeitura Municipal.

“O deferimento da medida cautelar de prorrogação do afastamento do cargo, revela-se necessário para evitar o cometimento de novas infrações, bem como constitui instrumento adequado à gravidade da conduta, em tese, perpetrada, às circunstâncias do fato e às condições pessoais do prefeito, ora requerido”, escreveu o desembargador.

Na decisão, o magistrado ainda proibiu que Sandro frequente a sede da administração municipal e entre em contato com qualquer membro do primeiro escalão, secretários municipais e vice-prefeito (prefeito em exercício).

Apesar de estar fora do cargo, Sandro Môco foi reeleito nas eleições de 2020, mas impossibilitado de assumir o cargo devido à decisão judicial.

MaisPB


BORGES NETO LUCENA INFORMA