Redação do Enem explora repertório cultural, analisa domínio de conhecimento e professor orienta começar a prova fazendo rascunho do texto

 

A fórmula para ir bem na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pode ser mais simples do que se pensa. O professor de português Leo Barbosa, elencou uma série de caminhos que podem direcionar o candidato a realizar um texto que resulte em uma pontuação alta para aprovação. 

Segundo ele, um dos primeiros passos é começar a prova pela redação. "Querem começar já direto nas questões. Os candidatos deixam a redação por último, no entanto, deve-se começar primeiro por ela, respeitando o processo criativo do texto que se inicia com o rascunho. Quando faltar mais o menos uma hora antes o final da prova é só passar a limpo para a folha oficial", orientou em entrevista ao programa Arapuan Verdade, nesta sexta-feira (19). 

"A prova vai avaliar o repertório cultural e o domínio de conhecimento dos candidatos. O tema que sai é sempre para acionar a bagagem interdisciplinar do estudante, que pode explorar conteúdos que se envolvem com os temas centrais", analisou.

Por se tratar de um texto dissertativo argumentativo, o professor destaca erros que podem levar a uma eliminação, como escrever menos de oito linhas, fugir ao tema, escrever sem seguir as regras da língua portuguesa e desenhar no espaço destinado ao texto. 

"O candidato deve estar atento para desenvolver parágrafos diretos, sem enrolar, além do respeito ao texto coeso e coerente. Você tem que ser objetivo e saber usar bem a introdução, o desenvolvimento e o final do texto", lembrou o professor. 

Questionado sobre as possibilidades de temas que podem cair na edição desse ano, Léo disse que temas ligados aos assuntos de tecnologia como jogos eletrônicos, ou a redução da maior idade penal são apostas prováveis para a redação. 

CLICKPB

BORGES NETO LCUENA INFORMA