Sem diagnóstico, médicos acreditam que surto de coceira seja 'doença contagiosa restrita a pele'

 


O surto de coceira na pele registrada pelas secretarias de Saúde do Grande Recife, no Estado de Pernambuco, tem chamado a atenção de profissionais da área. Na Paraíba, médicos ouvidos pelo ClickPB informaram que ainda não há um diagnóstico sobre o que tem provocado o surgimento do problema, mas que pode estar relacionado a vários fatores. 

A médica dermatologista Marília Aranha conversou com colegas de profissão de Recife que narraram que ainda não há um diagnóstico. "Realmente tudo indica ser uma patologia contagiosa restrita a pele. Porém ainda não se sabe o real diagnóstico", informou ao ClickPB, destacando que "costuma melhorar com ivermectina e cuidados locais" como forma de tratamento.

De acordo com a especialista, já existem doenças catalogadas que causam coceira como urticária, prurido do idoso, líquen simples crônico e até mesmo a Zika que causam manchas e coceiras. Revelou ainda que não recebeu pacientes na Paraíba a respeito de surto, apenas que é comum atender pacientes com coceiras já existentes. 

Já a médica infectologista Joana Frade informou ter tido conhecimento do surto de coceira no Grande Recife, mas que não atendeu nenhum paciente na Paraíba nem em consultórios particulares nem nas unidades que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Ela reforçou que ainda não há diagnóstico para o caso e que pode ter várias suspeitas do que podem estar provocando a doença. 

De acordo com as primeiras informações, o relato dos pacientes é de lesões na pele, concentrando-se no tronco e nos braços, seguidas de coceira.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO