Consumidor deve realizar planejamento de viagens no período de feriados e férias, alerta Procon-JP


 A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) traz orientações de como planejar viagens e prevenir o lazer sem uma ‘dor de cabeça’ futura. De acordo com Procon-JP, o planejamento evita problemas durante e depois das folgas de final e início de ano.  

A primeira dica, de acordo com o secretário Rougger Guerra, é quanto a planejar o orçamento doméstico considerando o dinheiro disponível após o pagamento das contas do mês, das despesas com as festas natalinas e de Réveillon, e já projetando o pagamento de contas extras como impostos, matrícula e material escolar. “Aconselho ao consumidor a prestar atenção de quanto dinheiro dispõe e quanto tem a pagar até o final de janeiro, por exemplo”, explicou.
 
Feito isso, é hora de planejar a viagem, escolhendo o destino e de olho no orçamento destinado para tal finalidade. “Não deixe nenhuma decisão para a véspera da viagem, o que, geralmente, traz problemas”. Rougger Guerra acrescenta que “quem está com pouco dinheiro, já prevendo que o orçamento vai ficar muito apertado, a sugestão é que reduza o tempo da viagem ou mude o roteiro, escolhendo um local mais perto de casa, com um destino mais barato”.
 
Outra orientação do secretário é quanto a não se deixar seduzir pelas promoções vantajosas de pacotes das agências de viagens, com descontos de 'encher os olhos. E nada de decidir viajar por impulso. “Não adianta ‘curtir’ alguns dias de lazer se depois vai ter dor de cabeça porque não refletiu sobre a melhor solução. O importante é aproveitar o período das férias com harmonia e alegria junto a familiares e amigos, não importando onde esteja”, pondera o titular do Procon-JP.

O que inclui? - Quem vai aproveitar os pacotes oferecidos em agências de viagens, sejam promocionais ou não, deve verificar o que o plano inclui. “Preste atenção se no seu pacote estão inclusos transporte, hospedagem, passeio turístico, atividades extras, etc. Se não, verifique se o plano completo não sairia mais barato, principalmente se for viajar com a família”.
 
Um alerta importante é sobre checar se a agência atende às normas e está legalmente apta para atuar nesse segmento, observando se a empresa está regularmente cadastrada no Ministério do Turismo, que disciplina a formalização e a legalização dos prestadores de serviços turísticos no Brasil.
 
Confirmações - O secretário salienta que é importante o consumidor exigir as confirmações de reserva, passagem e demais serviços, com informações de check-in, check-out e taxas. “As confirmações servem tanto para a compra dos pacotes de turismo de forma presencial quanto pela internet. Tudo deve ser checado até a véspera da viagem”, disse.
 
Precaução – No entanto, quem já se programou e realizou o pagamento da viagem através de agência de turismo, é interessante guardar o material publicitário, bem como mensagens eletrônicas. “Essa precaução é importante porque, no caso de descumprimento do que está previsto no contrato, é prova para reivindicar os direitos nos órgãos de defesa do consumidor”, explicou Rougger Guerra.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO