Gkay: “Alguém tem que tirar Bolsonaro do poder”

 

A paraibana Gessica Kayane Rocha de Vasconcelos, a GKay, se posicionou contrária ao presidente Jair Bolsonaro (PL). Durante entrevista à coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, a atriz e influenciadora digital disse que nunca teve medo de se posicionar, inclusive politicamente.

“Alguém tem que tirar esse homem [Bolsonaro] do poder, nem que seja à força”, diz.

Natural de Solânea, no Brejo da Paraíba, Gkay mora atualmente em um bairro de luxo em São Paulo. Recentemente, ela organizou uma festa conhecida como Farofa da Gkay, evento que reuniu diversos famosos e teve shows de Alok, Wesley Safadão, Simaria e outros artistas.

A realização do aniversário que se transformou em festival custou mais de R$ 2,8 milhões. Parte dos custos foi bancada por permuta com empresas patrocinadoras.

Gkay afirmou que a imagem que ficou mais valiosa após a repercussão da festa.

“Amor, agora é pelo menos R$ 40 mil para um story”, diz, referindo-se a filmes rápidos do Instagram, deletados em 24h. “Se quiser feed [publicação que permanece na página da pessoa], vai ter que batalhar para a gatinha aqui fazer, que ela tá requisitada”, ri.

A paraibana disse que a Farofa vai virar um documentário, que já está pronto. A paraibana recebeu propostas para transformar o evento em um festival aberto ao público.

“Eu ainda estou analisando as opções e pensando. Mas, já soltando um spoiler, talvez venha alguma coisa aí para o Carnaval.”

Ela é agenciada pela Non Stop Produções e pela Mynd, empresa especializada em marketing de entretenimento. “As pessoas acham que minha maior fonte de renda é a Netflix, mas não é. [O trabalho com a plataforma de streaming] é uma coisa voltada para a minha carreira e para o meu grande sonho que sempre foi ser atriz.”

MaisPB com Folha de São Paulo


BORGES NETO LUCENA INFORMA