Manoel Junior consegue emenda de R$ 8 milhões para conclusão de Hospital Regional de Pedras de Fogo

 

O prefeito de Pedras de Fogo, Manoel Junior, anunciou, nesta quinta-feira (30), o empenho de emenda R$ 8 milhões, para conclusão do Hospital Regional da cidade. A emenda é de autoria do deputado Wellington Roberto. “A obra está parada há oito anos e será finalmente retomada. O hospital será um grande avanço na assistência e referência à saúde de Pedras de Fogo, para atender o nosso povo e a população de cidades do litoral Sul e parte do Vale do Paraíba”, afirmou.


Manoel Junior destaca que o hospital foi iniciado em 2001 pelo ex-governador José Maranhão (in memoriam). “Além de Pedras de Fogo, Maranhão iniciou a construção dos hospitais de Itabaiana, Queimadas e São Bento. Queimadas e Itabaiana ficaram prontos e foram entregues. No final de 2002, o então governador Roberto Paulino municipalizou o nosso hospital e eu, em 2008, 2009, já como deputado federal, coloquei recursos do Orçamento da União para prefeita Clarice Ribeiro continuar a obra. Ela deu sequencia, mas infelizmente nos últimos oitos anos, na gestão do ex-prefeito Dedé Romão, a obra ficou parada”, explicou.


Manoel Junior revelou que em 2013 o processo foi para tomada de contas especiais, por estar no Tribunal de Contas da União (TCU), sob a tutela do ministro Raimundo Carreiro. “A atual gestão entrou com as ações devidas para responsabilizar judicialmente a quem de direito e o TCU autorizou o Ministério da Saúde e a Prefeitura, retomem a obra”, declarou.


O prefeito destaca que o hospital será referência para cidades como Alhandra, Conde, Caaporã, Pitimbu, Juripiranga, Pilar e São Miguel de Taipu. “Mesmo a região tendo o hospital de Itabaiana, nós teremos um papel importante em áreas como cirurgia geral, traumatologia e cirurgia gineco obstétrica, além de nossa intenção de instalar no atual hospital Distrital uma central diagnostica. Em torno de 100 mil pessoas serão atendidas pelo hospital”, frisou


O prefeito disse também que a expectativa é que a obra seja concluída já no primeiro semestre de 2022. “O trabalho continua. Vamos fazer força para a obra seja concluída o mais rápido possível. A parte física, de construção, está praticamente pronta, faltando apenas a parte de acabamento, serviços complementares e equipamentos. A nossa expectativa para a conclusão da obra é muito boa”, ratificou.

PB AGORA


BORGES NETO LUCENA INFORMA