Morte de motoboy completa três meses amanhã e autor do crime segue foragido: "é uma vergonha não saber a localização desse Ruan"


 Completa amanhã (11), três meses da morte do motoboy Kelton Marques e o principal responsável pelo crime, Ruan Ferreira, mais conhecido por Ruan Macário, segue foragido da Justiça. Ruan conduzia o veículo a mais de 160 km/h, ultrapassou o sinal vermelho, na Avenida Governador Flávio Ribeiro Coutinho (Retão de Manaíra), em João Pessoa, e atropelou o motoboy que morreu no local. Após o acidente, fugiu sem prestar socorro.

A esposa da vítima, Tatiana Andrade, comentou sobre a sensação de impunidade e da falta de localização do paradeiro do principal responsável pelo crime, que segundo informações da polícia, também conduzia o veículo com sintomas de embriaguez na madrugada e início da manhã do dia 11 de setembro. No seu veículo, além dos documentos e pertences pessoais, ainda havia bebidas alcóolicas. Ruan Macário já teve a prisão preventiva decretada.

Leia mais:Justiça nega pedido e mantém prisão preventiva de Ruan, acusado de atropelar e matar motoboy

"Amanhã completam três meses de luta, de injustiça, de impunidade, de vergonha porque é uma vergonha para mim a gente está fazendo esse tipo matéria, cobrando justiça e a prisão desse assassino porque já passaram três meses. Cadê o Ruan? É uma vergonha não saber a localização", relatou a viúva, como repassado pelo programa Arapuan Verdade, da Rádio Arapuan FM, e acompanhado pelo ClickPB.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO